segunda-feira, 23 de julho de 2018

Encontro

                                           

Lugar calmo.  Vista para o mar, sem muitos problemas com os vagabundos que infestam o Rio, hoje.
                — Acha que vai dar certo?
                — Sempre deu, desde que sincronizado.  Quem está dentro deve saber a hora quase exata, em segundos, para cair fora, pena de continuar nas grades.
                — Tem certeza?
                — Quase total.  Já houve uma tentativa antes, com pleno sucesso.
A ideia era de se furtar uma máquina forte da prefeitura.  Por momentos, já que seria facilmente descoberto o crime antes.  Mas quando o fosse, estariam todos longe.  Uma retroescavadeira seria furtada e sem delongas usada numa operação especial.   Tratava-se de quebrar o assédio de um presídio especial, que guardava presos perigosos.  
                Na hora exata, previamente combinada, os celulares nas mãos dos bandidos que continuam usando ninguém sabe a causa, o maior aliado em comunicações tanto entre cidadãos normais, como no crime, avisou por mensagem de texto que dentro de quatro minutos a máquina furtada arrebentaria uma parte da construção lateral do presídio. Ansiosamente, lá estavam os encarcerados, que tão logo estariam em plena liberdade.
                O barulho do impacto foi grande.  A guarda do lugar, no entanto, não conseguiu impedir a fuga.  Somos recordistas em crimes de todas as espécies, e ao que tudo indica, vamos continuar sendo, salvo, graças aos céus, o terrorismo.
                Funciona assim; esta é uma das regras do jogo.

imagem: nascente do São Francisco. Nada a ver com a crônica.

13 comentários:

Célia Rangel disse...

Sua narrativa, infelizmente, revela o cotidiano do nosso país. A impotência no combate dessas aberrações tornou-se comum. A tecnologia é empregada muito mais na bandidagem que na educação.
Abraço.

Tais Luso disse...

Olá, Jorge! Olha, acho que não tem canto nessa terra que não tenha bandidagem. Já tem gente até acostumando com esse clima "pesado", o que me causou espanto, com a resignação da criatura. Não podemos nos aquietar, não. Aqui têm cidadezinhas de 5 mil habitantes, no interior do interior, que o povo já conhece o que é explosões ao Banco. E bandido está melhor armado do que a polícia.
Beijo, amigo, uma ótima semana pra você.

Elvira Carvalho disse...

É parece que os criminosos, estão sempre um passo à frente da polícia.
Abraço

Carmem Velloso disse...

Se não estou enganada, um parte do seu "A Regra do Jogo" fala sobre este modo violento de fuga. Está excelente, Jorge!
Beijo, Carmem

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Expediente engenhoso e brutal... a cara desse Brasil degenerado que nos resta.

Anônimo disse...

Eis aí a situação que estamos vivenciando!
Os jornais nos mostram esses absurdos nos presídios,
muitas vezes me questiono, sobre essas tentativas, Jorge,
pois parece-me que, quem está mandando, ditando ordens no país são os marginais.
Evidente que sabem, quem são os cérebros pensantes dessas organizações, criminosas,
e deles partem as ordens, inclusive, para exterminar pessoas.
Ora, esses indivíduos perigosos para a sociedade, é que deveriam ser exterminados,
as leis no Brasil necessitam de mudanças!
Gostei de ler o artigo nessa tarde!
Abraços.
Nadir D’Onofrio

Diná Fernandes O.Souza disse...

Boa noite Jorge, eita Brasil sem solução, marginais à frente de tudo e de todos, gestores de todos os níveis, iguais aos três macacos: cegos, surdos e mudos , e haja coniveência, vergonha nacional!
Abraços!

Caio Martins disse...

Curto e grosso, Jorge! Como diria o sandoso filósofo popular Bezerra da Silva, só tem malandro onde tem otário... Forte abraço!

CÉU disse...

Incrível, meu querido amigo!
Incrível, sua forma tão correta de escrever, e inacreditável a eficiência desses marginais.

Pena que a pena de morte tenha sido abolida aí e em quase todos os países. O avanço da técnica ajuda, por um lado, mas prejudica mto, por outro.

Quem consegue governar esse Brasil?

Beijos e bom fim de semana.

marcia disse...

Jorge como sempre ótimo e atual.Com poucas linhas descreveu nossa realidade cotidiana...

Rita Lavoyer disse...

Que que é isso?
Um Raio-X de muitos departamentos falidos deste país e que ainda recebem muuuuuuiito investimentos para não funcionar.

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Jorge,
Que publicação clara
e cheia de verdades.
Eu venho sempre por aqui
mas nem sempre comento.
Hoje consegui.
E se desejar
Confere esse endereço meu,
adorarei sua visita lá, acabei de atualizar:
https://reflexoemcoisasdemulher.blogspot.com/
Bjins
CatiahoAlc.

Ciducha Seefelder disse...

Muito bom...gosto do seu modo de narrar!
Tudo as claras.Essa é a nossa triste realidade.
Beijos
Ciducha