sábado, 4 de junho de 2022


 

                                      O crime do século

 

            Sim, é o maior crime praticado no século vinte e um.

            Uma molecagem comunista, parida do czar Putin, o soberano de todas as Rússias.  Exatamente assim, contra uma nação bem menor, muito menos armada, agressão covarde, desumana e cruel.

            Putin está destruindo toda uma nação, um povo, uma república vizinha, e existe gente que ache normal tal fato, por ser um ‘negócio interno’.  O que está fazendo na Ucrânia é uma covardia sem limites.  Interessante.  Desde a revolução comunista, a Rússia moveu todos os ataques e massacres, tanto internos quanto externos.  Simplesmente, uma covardia nojenta, suja e covarde.

            Falam de Hitler, o grande canalha, como o grande safado de todos os tempos.  Um inocente, comparado com Stálin.  A vala de sangue aberta pelo comunismo soviético é a mais tenebrosa que o mundo conhece

Não sou direitista.  Nunca o capitalismo me envolveu.  Mas a democracia, soberana e honesta, é apaixonante!  Sem mandantes autoritários, ou donos da verdade.  Eles não existem.  O regime político livre não os suporta.  Em qualquer lugar desta terra.  Ideologias extremadas?  Danem-se!

Não só na Rússia, poderosa militarmente.  Também em outros lugares, onde os exércitos ainda utilizam fuzis enferrujados.

Vá para longe, Putin e não retorne.  Leve seus admiradores e muitos que se dizem contra.  Estamos precisando de ar!  Ar puro!


imagem: o jornal Pravda, ou Verdade....

8 comentários:

Jorge Sader Filho disse...

Fui cronista do Pravda, sem envolver política, durante oito anos consecutivos. Abandonei, tão logo o regime endureceu. Putin não é um políco honrado.
Jorge

Elvira Carvalho disse...

E alguma vez o foi, amigo Jorge?
Abraço, saúde e bom domingo

Carmem Velloso disse...

Talvez a mais dura crônica que já vi num blog. Um escritor de ficção faz crônica dura, eu não tinha ainda visto neste meio de comunicação inteligente. Medo? Falta de atrevimento para denunciar verdades que estão se passando pelo mundo? Pouco importa! Jorge bateu muito duro na molecada política internacional. Experiência, tenho certeza. O próprio autor confessa já ter escrito no maior jornal soviético, durante oito anos consecutivos, sem ser ao menos socilista!
Grande beijo, Jorge! Parabéns!
Carmem

Eduarda Krass disse...

Putin não é um dirigente. É um assassino covarde. Seu fim está próximo, acredito.
Parabéns, Jorge. Sua coragem é conhecida, desde que publicou "A Regra do Jogo".
Beijo,
Duda

Ana Freire disse...

Até entenderia as razões que iniciaram todo este conflito... a falta de uma almofada de neutralidade bem definida, e garantida a rodear uma super potência... mas o método escolhido para o conseguir... profundamente execrável... sobretudo, neste actual round... já que tudo isto começou em 2014...
No entanto... a solução que o mundo arranjou... alimentar uma guerra em modo continuo... também não me parece a melhor das soluções... devia de haver um esforço em paralelo, para se conseguir a paz... pois hoje em dia, quando um conflito ganha determinadas proporções... inicia-se uma guerra sem vencedores... com muitíssimas vitimas e danos colaterais... dentro e fora da zona de combate... muito cereal produzido na Ucrânia, alimentava o continente africano e a Europa... tal... a fome... gerará uma onda migratória sem precedentes... bem maior do que o habitual... e se outras zonas do mundo se entusiasmarem em substituir o celeiro do mundo... também não sairão a ganhar... imagine-se: destruir a Amazónia para pasto ou cultivo de cereais... um erro irreparável... que não afectará o clima dos países próximos... mas todo o clima da Terra. Acaso se poderá crer que pasto e cultivos, manterão a tropicalidade que toda uma floresta proporciona? Assim mesmo... ainda existindo uma parte considerável da Amazónia... o clima do Brasil também já mudou... como todo o cidadão comum já o sente... frio no Rio? Impensável, até há pouco tempo atrás... cheias de rebentar com barragens, que passaram a ocorrer anualmente... pensava-se que as monções aconteciam apenas em certas zonas da Ásia, como antigamente...
Esta é uma guerra, que trará uma sucessão de desequilíbrios acrescidos para todos os países, com efeito dominó... ninguém tem nada a ganhar em mantê-la... a não ser talvez a industria de armamento lá para os lados do Texas... que parece ver no Brasil outra sucursal de Faroeste, já que o Jair parece que pretende armar o povo... mas o resto do mundo, estará a desestruturar-se diariamente com crise económica, alimentar e energética, e a alimentar descontentamentos diários mais acentuados nos seus próprios países, reflectindo-as no governo dos seus próprios países, que não terão força individualmente para contrariar a nova tendência mundial...
Houve falta de diálogo... para se esclarecer o mundo sobre a origem de tudo isto... e há falta de diálogo, agora, para se procurarem caminhos de paz...
É falando que as pessoas se entendem... ou se deveriam entender!
Mas do jeito que está... também não será a melhor das soluções! Um pequeno incidente... e estamos todos à beira da III Mundial... a quem poderá interessar isto?
Sou agnóstica... mas o Papa Francisco, tem alertado nos seus últimos discursos... sobre quem mais pode beneficiar com a manutenção da Guerra... falando numa guerra fomentada... incentivada... tal como a ONU! E ele está certíssimo! A Europa e o mundo, precisam de começar a abrir a pestana, para os muitos interesses de parte a parte que envolvem tudo isto, no momento.
Excelente crónica, Jorge! O mundo precisaria de mais opiniões assim... bem contundentes... para que as realidades não fiquem num limbo, sem soluções... e se forcem tomadas de posição!
Beijinho! Feliz semana!
Ana

Maré Viva disse...

Excelente texto direto, certeiro, verdadeiro!
Os meus parabéns pela frontalidade!
E os meus agradecimentos pela visita ao Barlavento, foi um prazer! Tenho andado um pouco
arredada, por motivos de saúde, mas penso voltar em breve!
BJS.

Maré Viva disse...

Olá Jorge!
Tudo na mesma, a guerra destruindo e esvaziando um país!
Feliz Agosto, não obstante os incêndios habituais e as temperaturas acima do normal!
Um abraço.

Jorge Sader Filho disse...

O país, politicamente está um trapo... Desde o primário, escuto que o Brasi é o país do futuro. Naquela época, era melhor...