domingo, 6 de julho de 2014

Mudando



     
            Escrever crônicas é ótimo, mas quando se fixa na política, a coisa toma rumos incertos e, por vezes, desagradáveis.  
            Acabar preso e processado pela ditadura bolivariana não me assusta.  O que não quero é chefiar grupo de terror, pela insistência das molecagens presidenciais e dos maiores.  A gente sempre corre o risco.
            Então surge uma guerra onde posso – que o leitor me perdoe a primeira pessoa, uso muito pouco, mas está imperativo – onde posso, repito, xingar, ameaçar, prometer torturas.  É de futebol que estou falando.  Cronista selvagem, à João Saldanha.
            Mas que Copa vagabunda, esta!  Pudera sendo realizada no Brasil, o nível tinha que cair mesmo.  Estamos no país da impunidade, da delinquência e dos incapazes morais.  Encomendada por Lula e administrada antes por Dilma, imaginem!  Ah!  A Copa.  Vagabunda sim, nunca se viu tanto perna-de-pau junto.  Times decadentes, jogadores horrorosos, salvo alguns heróis que escapam.  Neymar não escapou.  O joelho de um animal partiu sua vértebra, e ele não joga.  Talvez seja até melhor.  Na dificuldade, as cabeças chegam à conclusão que o futebol é esporte coletivo, cada time tem onze jogadores e um conjunto harmônico deve ser formado. Então, cessam a correria e a falta de objetividade.
            Coisa feia, desde a abertura.  Uma baderna, primeiro jogo incluído.  Os desafios foram se realizando.  Os jogos foram mostrando a mediocridade deste torneio mundial, uma quadrilha que a tal FIFA organizou para faturar alto sem pagar impostos. 
            Sobraram poucos.  Estamos no domingo, 06/07/2014.  Argentina, Alemanha, Brasil e Holanda.  Todos jogando muito mal, mas com entusiasmo.  Caracterizou esta Copa a correria, o suor, a vontade de vencer de qualquer modo e a tremenda falta de habilidade para jogar futebol.  Muito esforço, pouca arte.  Até mesmo nestas que vão para as semifinais.
            A imprensa estrangeira babando em ver tanto time correndo, vontade de ganhar.  Camisas ensopadas de suor, futebol que é bom, nada.
            Interessante que as quatro que sobraram, tradicionalmente são seleções conhecidas nos torneios mundiais, até mesmo a Holanda, recém-incorporada ao grupo.
            Previsões?  São difíceis.  Brasil e Alemanha.  Esta última já disputou não sei quantas Copas, dezessete, se não me engano.  Time bom, treinado.  O Brasil vai ter que lembrar dos tempos de Didi, Garrinhcha, Pelé.  Guardando o goleiro, Djalma Santos, Bellini e Newton Santos. O time dispensava técnicos, todos os jogadores davam aulas de futebol.
            Argentina e Holanda.  Deve prevalecer a primeira.  Los hermanos têm mais capacidade com a bola nos pés.
            A grande final será a que todos estão pensando?  Entonces, que venga el toro.
            Depois a gente pega Dilma e Lula outra vez...  


_________________________________________________________________


Os jogadores famosos não compareceram.  Resultado: 7 (Alemanha)  x  1 (Brasil)
08/07/2014
   

18 comentários:

Caio Martins disse...

Eita! 'Tá certo, Jorjão! Não dando mais pra morder, toca a latir... Mas quanto ao futebol, não está sequer no postscript das minhas paixões, reservadas às Musas do princípio gerador universal...
Ah, as mulheres! Fiz, por elas, loucuras das mais temerárias, mas, não cheguei a botar fogo no mundo. Valeria a pena!
Futebol? Isola! Como diz um preclaro e grandioso pensador meu amigo, "chuta, que é macumba"!

Marineide Dan Ribeiro disse...

Jorge, vivemos em uma épóca de mediocridades. O sucesso e a incompetência andam de mãos dadas enquanto que o talento não tem mais espaço...
Em todas as áreas (artística, musical, teatral, esportiva, etc) o que impera é a mediocridade, a falta de talento e a promiscuidade. Por este motivo o BBB, Regina Casé e Pânico, entre outros fazem tanto sucesso.
E está aí o funk que não me deixa mentir... Lepo, lepo, e Na boquinha da garrafa tornaram seus intérpretes verdadeiros heróis da música brasileira.
Diante disto tudo o que esperar do futebol? Da política então nem se fala! Já falamos tanto, todos os dias, que é desnecessário comentar aqui sobre isto...Mas como tudo nesta vida tem princípio, meio e fim, vamos aguardar pacientemente o fim da "era da mediocridade"!!!
A Besta Fera será vencida, só espero estar viva para presenciar...

Beijos

Célia Rangel disse...

Olá, Jorge, sempre buscamos novos horizontes não com promessas, mas com certezas de momentos felizes. Difícil tal busca. Quer na política, no futebol ou, na religião encontrar bom ancoradouro é tal qual ganharmos na mega sena... Quem ganhou? Quem ganhará? Quanto pagou pelo jogo? Quanto subornou? Quantas historinhas do faz de conta para harmonizar o pão & circo com goles amargos dificílimos de engolir... É, meu caro Zagalo: "o vão ter que me engolir"... talvez sucumba nas urnas! Dependerá da indigestão brasileira... Se, até lá, não formos ver o "sol nascer quadrado", tomaremos nossos "digestivos eficientes" contra tamanho desconforto.
Abraços.

Celso Panza disse...

Jorginho, velho amigo, sabes que gosto de futebol e joguei por muito tempo, até na LAFA onde jogava, Carlinhos, o grande esquerdinha Gerson e Jardel, mas não acompanho esses péssimos campeonatos regionais e nacionais, já suspendi na magistratura um campeonato nacional por falta de observação com as próprias regras acertadas, o tal "mando de campo". Fui assediado até nas ruas pela impeensa por não dar entrevistas. Conheço futebol, mas a máfia tomou conta dele, Zico, um conhecedor máximo do futebol, cidadão sério, com estátua no país mais disciplinado do mundo , Japão, em entrevista que vi disse que de dois reais necessários gastar em obras dos estádios e entornos gastaram duzentos.É o outro lado dessa gestão inigualável que vc fala com apuro. Quanto a futebol em si é a COPA DOS GOLEIROS e da sorte, das bolas nas traves. Mas há um empenho dos jogadores, confesso que tenho gostado de ver, não perco um, coisa que faz tempo não ocorre, ver futebol. O que vai dar, pela linearidade de qualidade dos que ficaram, seria arbitar o futuro, invisibilidade pura, e não creio que haja melhor jogador de ataque que ROBEN da Holanda, pela totalidade de recursos e piques com incrível velocidade, para mim melhor do que Messi. Neymar foi vítima de ato doloso, premeditado, aguardado, adredemente preparado, em voo do "canalha" que podia ter lesionado sua coluna com mais gravidade, mas lesão esportiva não induz crime, já asseverou de forma pacífica a jurisprudência. Abração e parabéns pela abordagem. Celso



Efigênia Coutinho disse...

É isso ai Jorge, aqui falou tudo: Mas que Copa vagabunda, esta! Pudera sendo realizada no Brasil, o nível tinha que cair mesmo. Estamos no país da impunidade, da delinquência e dos incapazes morais.

Abraços,
Efigenia

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Tá certo, Jorge. Confesso que o meu prognóstico é idêntico ao meu entusiasmo: nenhum. Abraços.

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Pois é, Jorge, não gosto de futebol. Aliás, não é bem não gostar, fico indignada com os valores monetários do futebol. Um jogador destes que tu dizes que é medíocre chega a ganhar mais de um milhão de reais por mês. A mídia dedica um tempo infinito, falando em futebol. Esses jogadores que chamas de medíocre são os heróis. Tudo isso me leva a questionar sobre o que valorizam as pessoas.
Abrs Mardilê

IDERVAL TENÓRIO-MÉDICO disse...

Meu AMIGO Jorge, disse tudo que o povo queria lê, só não insinuou que as favas já estavam contadas, Brasil não poderia deixar de participar das quatro finalistas, dois da Europa e dois das Américas. Dilma e Cristina dividirão a bola, O Brasil perdeu a sua figura carimbada e os hermanos possuem mais de uma. Estou com você, não sei se a isenção dos impostos fazem parte do acordo, sei que camarões e lagostas(espanholas) já foram consumidas, não sei a que preços. Que vença o melhor.

Celso Panza disse...

Jorginho, para completar o convite que vc fez de participar desse "post", o que mais incomoda é ouvir-se que há um acerto para "A" ou "B" chegarem a finais, semifinais, ser campeão o Brasil por ter Lula comprado, etc, essas asneiras comuns ao desinformado e despreparado povo brasileiro, que precisa sim, de mais educação, muitíissimo mais, e fazer cessar a disfunção de apreensão para poder arbitrar primariedades e saber da impossibilidade de todos sentarem em uma mesa para esse ACERTO!!!

É um congraçamento mundial e os depressivos também participam, embora neguem, "tirando" como vampiros um pouco da alegria dos outros...só intelectuais do nível criativo de Nelson Rodrigues sabem a razão de festejarem as pessoas um momento único universal de amor, "a pátria de chuteiras", é embrionário e etiológico no ser humanos, o amor desprezado sempre. E quem faz isso? O futebol, qual outro evento dessa envergadura, fato notório visível na mídia, movimenta esta causase efeito? Ficam os restos para o resto. Um abração velho amigo que jogava com a canela, mas gosta do bom futebol. Celso

Rita Lavoyer disse...

OI, Jorge! Não torço para esta política que quero derrotada, mas torço para a nossa seleção. Tomara que ela chegue até a final, pelo menos.

Marco Bastos disse...

Prezado Jorge Cortás. Não vi nenhuma partida e nem vou ver. Mas acho bonito o esporte. Eu trabalhei numa indústria onde um dos diretores era fanático pelo Botafogo do Rio, onde ele também tinha sido diretor. Perdia um tempo enorme se exibindo, descrevendo jogos antigos: o 2º gol do Botofago no Olaria, na 4ª rodada do carioca de 1971 foi marcado pelo Catimbinha, que recebeu um cruzamento do Pé-de-Valsa, matou no peito, driblou o Filisberto e o Angelim, livrou-se do carrinho do Ermengardinho, chutou da cabeça da pequena área, deu trave, pegou o rebote e entrou com bola e tudo. E o outro que também sabia tudo de futebol dizia ter sido assim mesmo, e que isso foi aos 38 do segundo tempo, quando o placar estava em 1 a 1. E complementava que o público pagante tinha sido de 43.509 torcedores. Diante do tantas luzes, eu pedia que me chamassem quando fossem retransmitir o jogo do Palestra na final do paulista de 1983. Tremendo desperdício de tempo e de memória. Invariavelmente encontro nas bancas onde compro cigarro, dois, três ou mais experts descrevendo lances de partidas, ou comentando a atuação de jogadores e juízes, como se estivessem fazendo algo de útil. abrçs.

Tais Luso disse...

Vou ver o Brasil, sim, quero ver o que vai sair da cartola... Vou ver de curiosa! Não estou mais aguentando ouvir tanto futebol! Mas está no fim. Mais um pouco o país volta à pre-história. Ninguém faz mais nada.
Abração!!

Vera Fracaroli disse...

Diante da brutalidade que Neymar sofreu e que não teve qualquer consequência
para o colombiano. copa do mundo é confraternização, é superação, é alegria, ...
a impunidade faz com q o espetáculo perca a graça. De impunidade estamos
cheios, a FIFA é uma tremenda de uma enganação, pois se fosse séria teria
tomado atitudes corretas e coesas com o que se espera de uma Copa da mundo.
Ganhar ou perder já não faz mas sentido, Se fosse para ver pancadarias, seria melhor um campeonato de UFC - verdadeiros canibais...
Onde estão os tais rebeldes sem causa que quebrarm tudo em nome de não sei o que?...
Protestam sem saber o que estão protestando... deviam é cair de **** em cima dessa aberração chamada FIFA. Achei engraçado o Colombiano todo cheio de milindres com as ameaças que está sofrendo... isso é a lei de causa e efeito,
faz o que quer e não quer sofrer por nada. Me poupe...
Abraço caro amigo Jorge!
________________________________________________________________________________

Manuela Mourão e Silva disse...

Boa tarde amigo Jorge,

Se querem saber, não estamos numa democracia e sim numa ditadura politica,
onde depois de eleitos, mostram sua incompetência, não escutando o povo e fazem o que querem decidem o que é "bom". Vamos ter Pão e Circo e não desenvolvimento,
isso mostra o que eles pensam, miséria atrás de misérias, sabe porque, miséria
significa votos com bolsa família, demagogia, dinheiro para os amigos, as empreiteiras, para os juízes, para FIFA, etc... Pergunto, o cidadão comum poderá
ir ao estádio ver o jogo??????????? Qual o valor do ingresso mais econômico, dá
para usar alguns dos vales misérias????????? Claro que gosto de futebol, mas a
esse preço? Temos que ter coerência, temos graves problemas nacionais, saúde,
segurança, portos, aeroportos, estradas, apagão, etc.... Este país sofre problemas
de ratoeira, tem muito rato pra pouco queijo.

O POVO SE VENDENDO POR CARNAVAL, FUTEBOL E CERVEJA. ENQUANTO ISSO OS
MENSALEIROS SE DANDO BEM. ACORDA BRASIL!

Carmem Velloso disse...

"Copa dos pernas-de pau."
Mas perder de sete, Jorge? Nem perna eles têm!
Beijo.
Carmem

Celso Panza disse...

Foi estranho, pareciam drogados, poderia ser de dez a zero. Fumaram alguma coisa?
Celso

Anderson Fabiano disse...

Jorjão,
Nem sei o que dizer... escrevi "Oito de julho"... dá uma olhada lá. Tá no Face e agora que sobrou um tempo vou postar no blog também.

Não sei o que dizer... a gente ouve tanta coisa... depois não querem que a gente seja saudosista mas, nos tempos de Didi e Nilton Santos, Pelé e Tostão, o Anjo das pernas tortas, Vavá e cia. não tinha Nyke nem FIFA/PT, né? Deve ser isso então... perder de 7 em casa... Meu Deus... nem sei...
Meu carinho,
Anderson Fabiano

marcia disse...

Jorge,acho que tudo já foi dito ..bjus