sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Natal

Árvore/Rio de Janeiro










Não estou fazendo nada mais do que transcrevendo história que ouço há muito muitos anos.
Dizem que faz muito tempo, um menino brincava com o barro. Fazia aves, pássaros diversos. Eram toscos; estava aprendendo.
Mas gostava do que fazia. Melhorava seu artesanato visivelmente, enquanto o barro úmido era moldado com carinho e trabalho cuidadoso.
Gostava das suas aves. A técnica estava sendo apurada e os pássaros, a cada dia que passava, mais ficavam assemelhados com os verdadeiros.
Determinada manhã, foi brincar e trabalhar outra vez. Retirou os que mais gostava, estavam muito bem feitos e secos. Fez mais alguns e gostou do resultado.
Feliz e contente gostou muito do seu trabalho.
Na sua doce inocência infantil, bateu palmas. Estava alegre.
Os pássaros saíram voando...

Esta foi a história que eu ouvia. Era pequeno também. Hoje ouço tiros, gritos, correrias e palavrões, principalmente durante os jogos de futebol.
Sinto a fumaça que os ônibus e carros soltam, o barulho que fazem. O calor e o abafado que não existiam há trinta anos. Vejo os drogados.
É certo que o progresso foi muito, felizmente. Em todas as áreas do conhecimento e do viver.
Mas verifico, com segurança, que o bem foi acompanhado pelo mal.
Lastimável, isso. Mas com o Natal, renascem nossas esperanças.

7 comentários:

Caio Martins disse...

"Os pássaros saíram voando..."

Que teu voo, caro amigo e irmão, seja sempre aleatório, ao sabor das brisas e ventos do mar. Jamais uma trajetória tensa de tiro, cega e indiferente ao mundo ao redor.

Abração, mano-véio!

Lia Couto disse...

Lembro desta história também. O personagem era Jesus, quando menino.
Muito oportuno seu texto, parabéns.

Teresa Cristina flordecaju disse...

Eu costumava ouvir histórias de uma fada que deixava presentes debaixo a rede... passava a noite olhando e nada... Até que um dia: Uma bela boneca de pano estava lá! Acreditei mais ainda... E vou contar a minha netinha tão logo ela cresça!... Beijo e bom Natal!

Marisete Zanon disse...

As lembranças dos contos que nos contavam... a memória é uma máquina nostálgica que nos leva a qualquer parte do que fomos. "Os pássaros saíram voando..." Que lindo!
um abração

Celso Panza disse...

Obrigado pela lembrança de que completo sessenta e oito anos mandando a presente crônica como homenagem. Completo amanhã querendo Deus, e Ele quererá, tem me dado muito mais do que mereço. Agradeço tanto quanto reflito que a vida é mudança permanente, como você aponta, se possível e tivermos força, para que sejamos melhores do que somos. Tento muito e sempre, não sei se consigo, para os suspeitos, nossos entes queridos, não temos defeitos, para outras pessoas, quem sabe. Só precisamos continuar a tentar e no mínimo sermos verdadeiros, o que a sinceridade permite, mesmo sendo por vezes rústicos. Isso é minha bandeira e será sempre,sinceridade, estar transparente para tudo e todos, creio que você também seja assim. Um abraço e obrigado pela homenagem. Celso Panza

20 de dezembro de 2009 15:09

Zeze Mendez disse...

Linda essa historia do garoto e os passaros...
Passando pra desejar uma ótima semana, cheia de saúde, paz e alegria...

Zeze Mendez disse...

....................Fé
..................União
................Alegrias
...............Esperanças
..............Amor★Sucesso
............Realizações★Luz
..........Saúde★solidariedade
........Felicidade★..Humildade
.......Confraternização.★Pureza
......Amizade.★Sabedoria★.Perdão

Oi amigo. Desejo que no natal as bênçãos do Senhor Jesus esteja dentro de você, do seu lar e dos que desejam o bem. Feliz natal e feliz 2010!! Sucesso!!!!!!!!!!