sábado, 29 de setembro de 2012

Vamos mal


                                            

            Vejo em reportagem no site UOL de hoje, 29 de setembro de 2012, a notícia de que o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal não abala o eleitor paulista.
            Os paulistanos não mudam – oitenta e um por cento - seus votos por causa do julgamento. 
            Verdade que o candidato petista, naturalmente o mais prejudicado em razão das consequências dos trabalhos que estão sendo desenvolvidos pelos ministros do STF seria Haddad, e sua perda é grande, mas acompanhada também por Serra.  Ou seja, não faz sentido, já que nem o tucano, nem Haddad foram mencionados na Corte.  Seria, no caso, uma grande perda de prestígio do PT em virtude das provas que vão se acumulando contra o partido, mostrando a sua desonestidade.  É uma associação perigosa, capaz de matar, inclusive.  Prova a morte de Celso Daniel, assassinado a mando da direção petista.  Não só lavagem de dinheiro e corrupção, ativa e passiva, praticam seus filiados.  O braço armado existe, tem mando e organização.  Parece remontar o tempo em que o PT sonhava em governar o Brasil ditatorialmente, após subir ao poder pelo voto, como fez Hugo Chávez na Venezuela.
            A educação política do brasileiro não existe, nunca existiu e dificilmente existirá em menos de cinquenta anos.  Cálculo aleatório, pois pode piorar a qualidade de conhecimento que temos hoje.  Corremos o risco.  É evidente que a deficiência não é política, mas básica, fundamental.  Vem dos bancos da escola primária.  Maus governantes adotam este sistema reiteradamente, como está sendo feito no nosso país, a cada dia composto por mais incapazes intelectualmente.  Como se diz sempre, povo ignorante é povo submisso, mais lacaio ainda quando é desarmado, o sonho dos prepotentes governantes.
            Problema das baixas latitudes, como querem alguns?  Talvez, mas não com certeza.  A Austrália, com posição geográfica semelhante à nossa, tem um bom desenvolvimento social e econômico.  Verdade que nosso clima não ajuda o trabalho com requintes e apuros.  Quem passa qualquer dia da semana em frente às praias brasileiras, excetuando alguns dias de inverno, pensa que estamos numa grande colônia de férias.
            O julgamento do Supremo está sendo acompanhado por dezenove por cento dos paulistanos.  O número nacional não deve ser muito diferente.  Enquanto isto, Lula a cada dia despeja mais violência verbal e agressões contra todos, a ponto do senador Aécio Neves ter afirmado que ele mais se parece com um “líder de facção”, ao invés de ex-presidente. 
            Tendo em vista o afirmado, gostaria de avisar, a quem interessar possa, que qualquer ato praticado contra a minha pessoa ou de qualquer dos meus familiares vai ser respondido pelo Sr. Luiz Ignácio Lula da Silva, conforme documentos em poder de dois advogados e um Procurador da Justiça.

14 comentários:

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Pois é, já dizia o sábio "o poder corrompe", ainda mais quando falta a base, que é a educação. Abrs. Mardilê

Nadir disse...

Jorge,o eleitor está ficando cansado! Penso que muitas pessoas, gostariam de dar seus votos a José Serra, no entanto estão balançados.
Não esquecem que Serra deixou o cargo no governo paulista, para concorrer à presidência e perdeu. Largou a prefeitura de Sampa, para concorrer a eleição de governador e o que aconteceu? Você sabe.
Aqui está complicada a escolha de candidato, Veja só, a história pregressa de Celso Russomanno, sobra Fernando Hadad, petista!
Se ele, Haddad, não se eleger pela falta de um voto, tenha certeza que é o meu. Candidatos ligados ao Lula levam consigo, o estigma dele.

Efigênia Coutinho disse...

Jorge, escrever um artigo sobre política, não é tarefa fácil, e o seu, da toda clareza sobre os acontecimentos neste Governo, com inteligência e conhecimento de causa, por isso suas crônicas são um SUCESSO, elas conseguem dar o recado evidente sem meias voltas, ADOREI,Efigenia Coutinho

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

É por essas e outras que a política me enoja cada vez mais. Por mais que que seja alienante essa postura...
Lúcido texto, Jorge. Um abraço.

marcia disse...


Jorge,texto que aborda com coragem e lucidez a fase política mais vergonhosa e nojenta, da nossa história..bjus

Célia Rangel disse...

Revolta-me há tempos a "obrigatoriedade do voto" em "personae non gratae"... Autêntica ditadura disfarçada! Cada vez menos alternativas "do menos pior"... Seu artigo reproduz bem o clima em que vivemos. Como não usamos "viseiras" não deixamos nos enganar. Então, seríamos o quê? - Cidadãos dissidentes? Oras! Melhor que sermos coniventes!
Em total apoio, abraços, Célia.

Carmem Velloso disse...

Bem lembrada a ideia da tomada do poder como na Venezuela de Chávez.

Bjs. Carmem

IDERVAL TENÓRIO disse...

Meu amigo,mestre e Guru Jorge, a grande mídia tem a obrigação de publicar este artigo.Falarei pouco, sobre o percentual , aqui na Bahia na minha lida fiz uma enquete, menos de 10%,mostrando o descaso para com as coisas sérias. Fico feliz em saber que no meu meio acadêmico chega a 70% o interesse ,número igual aos aposentados de boa renda e de nível bom. AGORA PARA O ELEITOR DE MEDIA E BAIXA RENDA PARECE ATÉ QUE NÃO EXISTE NEM SUPREMO. Parabens e estou levando o seu artigo para discutir na proxima reunião do meu conselho, sempre atiço o fogo com as suas opiniões, tem dado o que falar e levado muitos como eu , a aprender.Um abraço Iderval.

marciagrega disse...

Será que o povo está realmente cansado dessa máfia?
Eu jamais acreditei neles mas não podia abrir minha boca naquela época porque até minha família caía de pau em cima kkkk. Agora as máscaras estão caindo...O rei está nú! Finalmente a verdade está aparecendo, mas ainda tem gente que insiste em defender essa escória!

Bom artigo Jorge!
Um abraço
Marineide

Rita Lavoyer disse...

Se poucos eleitores paulistanos não se importam com o julgamento do mensalão, há outro pouco - que não é pouco- que não gosta do Maluf. Dar a mão para o sujeito, por causa de uma foto para sair na mídia e ganhar voto para o candidado petista é o mais baixo nível político que um alguém que quer ser considerado , ainda, sujeito, pode se lambuzar.
Nossa, que rolo, até me confundi para expressar que os idênticos um dia acabam se juntando.
Lula, Maluf e Haddad. o que pode sair disso? Mais alguns nma lista da Interpol?
O Serra também culpa o geverno Alckimim de ter deixado o peixão Maluf escapulir de suas barbas.
Logo, quem é quem nesse chiqueiro?

eleitor paulistano está é ferrado! Se correr o bicho pega, se ficar, come. Em cima do muro, morre...

Anderson Fabiano disse...

Jorjão querido, BRAVO! BRAVO! BRAVO!

Dia desses disse a minha Helena: Não vejo a hora de acabar essa novela do Supremo, estou com uma crônica prontinha pra ser publicada, título provisório: E aí, Lulinha?

Nunca me preocupei em ser anti-PT ou coisa parecida, mas, o efeito "estrelinha vermelha na lapela" pode haver tido seus dias de glamour, mas dai o entorpecimento moral vai uma distância e tanto.

Confesso que já me passou pela cabeça mais de uma vez escrever a história do PT. A verdadeira. Mas, confesso temer ter o mesmo fim do Celso. Sei lá, esses caras quando começam a babar esverdeado...

Meu carinho, parceiro,

Anderson Fabiano

Marco Bastos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marco Bastos disse...

Prezado, Jorge.
Li hoje nas manchetes sobre as verbas curtas para os municípios no próximo ano. É o velho e carcomido toma lá, dá cá. Mas não há alternativa para retaliação via orçamento - na COPA está em jogo a imagem do País, aos olhos do Mundo. E chega de manipulação! Concordo que vamos mal e que é preciso melhorar. abrçs.

IDERVAL TENÓRIO disse...

O Mensalão e o Povo .Nós estes simples mortais.

Quando a corte máxima brasileira abriu as suas portas para julgar o maior processo do país, processo chamado de MENSALÃO, foi de uma demonstração democrática já mais vista numa nação tupiniquim. Ousadia maior quando conseguiu mostrar diariamente nas telas da TV os pronunciamentos dos senhores Ministros.

O país entrou em polvorosa e se imaginaria que só a elite jurídica e alguns intelectuais mostrassem interesse em acompanhar o demorado debate, puro e enganoso pensamento, o Julgamento do Mensalão entrou nas entranhas de uma grande parte da população brasileira, o povo mostrou interesse e anseia de imediato a prisão dos culpados, episódio que talvez jamais aconteça , uma vez que demanda tempo,provas,recursos e mais recursos. Uma verdadeira via-crúcis, conduta esta só após tramitado , julgado,recorrido ,revisado e sentenciado a pena, isto leva tempo e muitas discussões.

Para este mortal o fato de se chegar ao acontecido ,a maestria de nomear todos os envolvidos, alguns considerados blindados e intocáveis ,verdadeiros semideuses,depois sentenciados ,julgados,considerados culpados ,discutidos, apresentados ,escancarados e levados ao conhecimentos dos mais simples cidadãos deste país em todos os recantos da nação, já se considera uma vitória da democracia e do exercício da cidadania , fazendo brotar a alegria de ser Brasileiro pelas as atitudes da maioria dos Ministros julgadores. Nem tudo está perdido ,será este o refrão ,refrão que será semeado na mente de cada cidadão brasileiro,eu disse cidadão.

Outro fator que chama a atenção do cidadão é a posição de cada Ministro, muitos de nós indaga a si mesmo, muitos de nós fica a imaginar como votaria um Ministro indicado pelo Presidente da República, provavelmente deverá votar na vontade de quem lhe indicou num compadrio subserviente e sem limite, esta interpretação vem eivada de equívocos, pois uma vez sendo o Ministro do STF indicado por determinado Presidente e depois de ser aprovado pelo Senado da República após uma sabatina, entra no Tribunal com a chancela do povo e é ao povo que deve plena e irrestrita satisfação.

Não deve este Ministro querer agradar a nenhum cidadão deste país, além do cargo ser pétreo e estável,só sai com a compulsória , jamais poderá ser punido em relação aos seus fartos salários e mais , só foi indicado por ser conhecedor profundo das leis do país, por ter conduta ilibada em todos os setores da vida e por ser motivo de orgulho para um povo simples e sedento por justiça.

Qualquer cidadão que ocupe uma cadeira neste Tribunal , tem por obrigação que ter os olhos virados para a justiça e para a isenção,tem que julgar sem compadrio ou preso a qualquer favor. Agir de outra maneira é desvirtuar o mister do Supremo,agir de outra maneira é mudar o viés do Tribunal, é trair os anseios, as vontades e o querer do seu povo.

O Julgamento do Mensalão já é motivo de orgulho para o povo brasileiro, o que vier depois já faz parte da segunda etapa, do segundo tempo e continua na mira do povo. Termino afirmando que, povo bem informado é povo participativo .

Depois de julgado , o povo será mais exigente , ninguém saberá qual o destino a seguir e como será o desenlace. Eu não acredito que ficará o dito pelo não dito.

Deus e a Justiça ilibada com certeza proverão a melhor solução.
A depender da vontade do povo , das sentenças dos Ministros e das novidades tudo pode acontecer,até mesmo a pena máxima para alguns dos envolvidos.
Paciência faz parte desta receita e resiliência a maior propriedade de um povo consciente.

Iderval Reginaldo Tenório
Quero a sua opinião