quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

O ano de 2016

                    

            Definir e pormenorizar 2016?  Tarefa para profissional competente.  Seja jornalista, historiador ou mesmo mero observador do comportamento humano.
            O ano foi duro.  Após o Partido dos Trabalhadores, num golpe traiçoeiro contra todos nós, ter se mostrado um conglomerado de bandidos, Dilma Rousseff sofreu impeachment no Senado Federal.  Mostrou, todo o tempo que esteve à frente do governo, ser absolutamente incapaz, pessoalmente, e favoreceu, direta ou indiretamente, que seu partido e membros dele cometessem todos os tipos de crimes contra o patrimônio da Nação.
            O Brasil progredia economicamente.  As leis eram respeitadas.  Mas, por desgraça nossa, Lula é homem ambicioso, dado a negócios escusos e um exemplo de governante que gosta de se apropriar o que não é seu, é do povo.
            Toda a trama começou após o Foro de São Paulo, obedecendo rigidamente os princípios de Fidel Castro.  O protocolo foi firmado, com a finalidade de transformar a América Latina num grande complexo bolivariano. Sendo Simón Bolívar um político profundamente duvidoso, desconhecedor das bases de uma economia desenvolvida e extremamente defensor da política do estado forte, dominador e gestor da coisa pública, contra qualquer interesse não centralizado nas mãos poderosas do executivo, no seu entender.  Um erro crasso, como qualquer estudioso pode assegurar.
            Caminhamos para a conjunção bolivariana, até quando os escândalos de grandes rombos estavam ocorrendo na nossa economia.  Surgiu a famosa Lava Jato, que começou a ver, ouvir e investigar os desmandos petistas.  Dilma foi impedida de continuar a ser presidente, por força do impeachment declarado pelo Senado Federal.  Dia após dia, eram e são descobertos golpes contra o erário jamais vistos em toda a República.  Nomes de outros participantes, de outros partidos que não o PT surgem pouco a pouco.  São muitos, nada se pode falar com segurança no momento.
            A verdade é que o país tem hoje 12 milhões de desempregados, a Petrobrás está aparecendo como uma companhia petrolífera de maior dívida internacional, um absurdo.
            Solução? Sim ela existe, e já se tenta por em prática.  Tudo indica que dará certo, mas nada em curto prazo.  Vai demorar.  Enquanto isso, o povo, como sempre, paga pelos desmandos e sofre profundamente por eles.    

11 comentários:

Célia Rangel disse...

Nada a acrescentar, meu caro Jorge! Sua narrativa-descritiva fez um exato balanço da nossa realidade. "Povo iludido foi vencido". Agora? Para muitos "Josés" a festa acabou... Quanto a nós sobra a faxina pós festa, o rescaldo de toda a imundície. Até quando? Ficaremos livres dessa corja? Talvez, o tempo nos mostre... Haja tempo! E, pensar que nossa porção Planeta-Brasil é rico em suas riquezas naturais e nos valores de muitos brasileiros que indignados sim, mas jamais extenuados. Temos tudo pra uma sobrevivência digna - sem "políticos gananciosos", pelo "venha a mim, o vosso reino"... que se... (piiiii)
Abraço.

Anderson Fabiano disse...

Brasil, triste Brasil...
...e enquanto o brasileiro for mantido refém dos favores pseudo paternalistas, enquanto não souber a força que tem se entender o que é cidadania, enquanto se achar esperto porquê conseguiu um bolsa família, enquanto não aprender a usar esse poderosíssimo instrumento chamado voto...
Brasil, triste Brasil...

Bos Festas, Jorjão!

Carmem Velloso disse...

Segura retrospectiva, Jorge. A bomba sempre acaba nas mãos do povo, que anda muito irritado. É bom que seja assim. Fica mais ativo e vigilante.
Feliz Natal!
Beijo. Carmem

Tais Luso disse...

Jorge, concordo com tudo que você narrou, como também o que pensou e não disse. Logicamente temos tanto a pensar que não caberia numa crônica de blog.
Como se elege uma pessoa que não sabe se articular? Que não consegue dizer uma frase inteira? Essa gostaria de saber...
Bem, Jorge, está aí tudo exposto, já sabemos de tudo, como funciona a máquina do PT e aparentados. O que podemos fazer se juntar os cacos levará mais de 20 anos? Temos de nos conformar que o estrago está feito e correr atrás do prejuízo, não é assim? Mas essa doeu, não? Mas lutar contra minha casa minha vida, minha geladeira minha comida e não sei mais quantas agonias, foi difícil.
Bem que já conseguimos muito, acredito no Juiz Moro, na Polícia Federal, no Ministério Público, no povo nas ruas, em alguns políticos corajosos como o Magno Malta etc.

Meu amigo Jorge, um Feliz Natal pra você junto de sua família!
Até o próximo ano!! Voltaremos mais calmos, quem sabe!

Caio Martins disse...

Caro Jorge, nascemos entre o meio e o fim de uma guerra mundial, passamos pela Guerra Fria,várias quentes, golpes de Estado, inssureições, confusões e - pasmem - até eleições!
Sobrevivemos!Somos duma geração osso duro de roer, meu amigo!

Abração! E vamo que vamo!

Gil Façanha disse...

Foi mesmo um ano para entrar na história! Da decepção com o PT ao medo do novo que não parece tão novo assim...vivemos tempos nublados. Espero que o sol volte a brilhar.

Gil Façanha disse...

Foi mesmo um ano para entrar na história! Da decepção com o PT ao medo do novo que não parece tão novo assim...vivemos tempos nublados. Espero que o sol volte a brilhar.

Eduarda Krass disse...

Jorge, que baixaria a medida da sua ex-editora! Não cumpriu as regras do contrato.
Sorte é você ter gente interessada em publicar fisicamente seus livros, já que na Amazon eles estão disponíveis. Bom 2017!

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Rapaz, com essa confusão de fim de ano acabei não vendo essa sua retrospectiva lúcida e mais que completa! Só nos resta exercer o direito da esperança - por mais remota que seja nesse pouco promissor 2017. Grande abraços, Jorge. E um Ano Novo acima de todas as previsões para você.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Rapaz, com essa confusão de fim de ano acabei não vendo essa sua retrospectiva lúcida e mais que completa! Só nos resta exercer o direito da esperança - por mais remota que seja nesse pouco promissor 2017. Grande abraços, Jorge. E um Ano Novo acima de todas as previsões para você.

Aleatoriamente disse...

Muito se tem falado do PT, Dilma, Lula... mas tem-se falado também do PMDB, PSDB e outras legendas. Por que não se dá a mesma ênfase a todos eles? Por que só se fala daqueles que estão HOJE com algum grande poder nas mãos?
A Petrobrás é apenas um dos drenos do patrimônio deste país. Se for atrás do BNDES, Banco do Brasil, Caixa, Eletrobrás, Correios, Vale do Rio Doce, Anatel, ANP, Senado, Câmara dos Deputados, Ministérios, e muitos outros órgãos públicos.
Não tenho medo de afirmar que TODOS eles são verdadeiras erosões nos cofres públicos mantidos com nossos impostos, e não é uma meia dúzia de partidos que são responsáveis.
E mais: Onde há dinheiro, pouco ou muito, desde a Associação de Pais e Mestres da escola do bairro, passando pelas igrejas e seus dízimos, condomínios, cooperativas, associações. Em TODOS os tem SEMPRE alguém levando alguma coisa. A corrupção já é uma metástase espalhada por todo o país, em todos os níveis.
O verdadeiro responsável é a descomunal crise moral em que mergulhou o povo brasileiro, aliada à sua mania de fazer piada com a própria desgraça. Ainda não haviam resgatado os corpos do avião em que viajava o Ministro Teori Zavascki, e já voavam pelas redes sociais inúmeros memes fazendo piadinhas e culpando o PT e outros bandidos. Até hoje recebo piadinhas do 7x1.
Claro, nem todos os brasileiros são assim. Porém, são poucos em relação ao montante. Vence a maioria.

Abraço amigo