segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Dias frios

Fondue













Não parece que estamos no Rio de Janeiro! O verão deste ano foi considerado um dos mais rigorosos em cinquenta anos.
Agora temos temperaturas de dezoito ou menos graus Centígrados, o carioca não está acostumado, e vamos de moletons, casacos, vestidos de lã grossa, meias, mulheres elegantes sem a maquilagem escorrendo pelo rosto.
Café com torradas e geléia, queijo mozarela, presunto. No verão este cardápio é perigoso!
Um tinto ‘honesto’ pouco antes e durante o almoço.
No sul do país, calefação funcionando. Nas serras, igualmente. O fogo nas lareiras é lindo, convida a pensar e outras coisas mais...
Fondue de queijo, sopas, chocolate durante a noite. Feijoadas no almoço, descanso depois, cheiro de banho tomado, sabonetes que deixam rastro.
Conversa animada, boas leituras, o conforto dos sofás.
Vamos aproveitar. Os brasileiros conhecemos muitas belezas e comodidades do país.
É aproveitar, antes que dezembro chegue!

17 comentários:

Liège disse...

"Um dia frio, um bom lugar prá ler um livro..."
Os cariocas não estão preparados para esse clima. Mas eu o considero uma delícia!
Beijos.

Caio Martins. disse...

Meu querido amigo e irmão:

me desculpe, mas, gostaria de estar é em São Domingos do Cariri, no sertão da Paraíba... Aí dezoito? Aqui faz oito. Êta frio da gota serena... 'Tô me guardando p'ra quando o verão chegar.

Abraços congelados.

Chica disse...

Coisa boa um foudue, um vinhozinho...Quer melhor??/

Lindo texto!

E aqui, estamos no maior friozão!abração,chica e um lindo dia!

Flávia Shiroma disse...

Olá Jorge, tudo bem?
Vc já reparou que quando falamos sobre o inverno, só falamos em comida?
Não tem coisa melhor do que ficar em casa bem quentinha vendo um filminho, tomando um chocolatinho bem quentinho............. hummmmm

ღPat.ღ disse...

Salve o frio meu querido!

Aqui em Curitiba, 18 graus ando de camiseta toda faceira ;)

Quando fui ao Rio e peguei a primeira lufada de ar quente ao sair do aeroporto, quase desmaiei... mas sobrevivi, me acostumei até e depois não queria mais voltar ;)

Um beijão e boa semana.

Gil Façanha disse...

Hummmm... Fiquei com água na boca..rsrs. Morei cinco anos no Rio de Janeiro e pude aproveitar um pouco dessa temperatura que deixa as pessoas mais elegantes...rsr. Foi uma ótima fase da minha vida, mas sinceramente, a temperatura máxima ou mínima da minha terra, não troco por mais nada. A não ser em possíveis viagens que me permitam volta para o meu paraíso (Natal/RN). Bjs. Bom te ler.

Liège disse...

Obrigada pela visita. Sim, fiz algumas alterações no template para deixá-lo mais parecido com o que era originalmente; e, como novidade, acrescentei o fundo de folhas e uma ferramenta que sugere antigas postagens relacionadas.
Fico contente por saber que você gostou.
Mais um dia frio na terra de Arariboia! Temperatura ideal para eu tomar os chás que tanto aprecio e estudar.
Beijos e aproveite o friozinho.

Aline Patrícia disse...

Visitinha...

Ler vc é sempre uma delícia, adoro o coloquialismo temático e as reflexões que fluem com tanta naturalidade que parece até que estamos te ouvindo, numa conversa.

Confesso que nem conheço de verdade o frio, aqui em Natal, litoral, vivemos entre 23 e 29 graus, qualquer coisa abaixo dos 18 (como tem acontecido nas últimas noites), já nos faz "bater os queixos". O mesmo ocorre com o calor, em viagem recente pelo semi-árido do estado, quase passei mal algumas vezes, excesso de sol, o clima está mesmo louco!

Só queria que as coisas voltassem logo ao normal, mas em tempos de degradação ambiental, efeito estufa e o escambau, talvez eu esteja pedindo demais.

Beijo :)

Pedro Jorge disse...

Gostei muito.
Jorge é niteroiense, e eu carioca da gema.
Frio gostoso, não sentia no Rio há anos! E a Pat diz que dezoito graus ela anda de camiseta em Curitiba.
Enquanto isso, o verão de mais de 40 graus nos derrete. Vai nessa, Pat?

Márcia Cristina Lio Magalhães disse...

Tô brava que não foi a Bienal...
Se foi, não ao meu lançamento...
Esperei o amigo pra um abraço, em silêncio...

Ps: Suas crônicas são quentíssimas, sempre!

ღPat.ღ disse...

Obrigada por seu carinho menino Jorge, és um encanto de pessoa que adoro imenso.

Deixo meu beijo especial com amizade e todo carinho.

Que sua quinta seja maravilhosa e com muita alegria.

Beijos

Karinna* disse...

*Aqui, do sul, envio-te um abraço de chocolate quente!rsrss
Delícia de prosa meu querido.
Eu gosto do inverno, muito mesmo.
Para mim inverno é Poesia.
Pois a vejo até nos cinzas, nas neblinas, nos chuviscos,
no vento minuano, nas lareiras, no vinho...
Beijos de carinho e admiração
Karinna*

b disse...

Deixa Dezembro chegar.
Ai que saudades do tempo em que eu morava no Rio e o agasalho era um casaquinho de lã fina.
Cá na serra, a espinha dorsal enverga, as artérias estreitam, e, tudo isso mais o peso da calça de lã embaixo da jeans, da malha embaixo da blusa de lã que fica embaixo do casaco, mais o cachecol mais o gorro, ah...muito desconforto.
Prefiro quebrar o pulso no movimento de usar o leque.

Mari Amorim disse...

Aqui em Sampa,esfriou muito,esse teu texto deixou um aconchego no ar..
obrigada pela visita e o carinho do poetrix deixado
Boas energias,com saúde,paz e alegria
Mari

Rita Lavoyer disse...

Oi, Jorge! Você sabe aproveitar bem qualquer clima, suponho, independente da estação. Aqui em Araçatuba- cidade do asfalto, do boi gordo- , o frio também chegou. Mas veio carinhoso, promovendo as suas delícias para os nossos deleites. Continue, Jorge, curtindo-o com prazer.
Grande abraçop

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Dias frios, texto caloroso e aconchegante. Muito bom, JOrge.

Aline Capistrano disse...

Olá!!
Gosto de fazer 3 coisa no frio: Tomar vinho, comer bem e aproveitar todo calor humano que puderem me oferecer.

Abraços