terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A Morena ataca!















            Não sei!  Que é isto que se passa?  É magia.
            Quantas vezes acordo e não sei se é noite ou dia.  Rimou mas não é poesia, foi acaso, acreditem, não sou poeta nem feiticeiro, eu sou ‘um cabra faceiro’, admiro o Noel e para ele tiro o chapéu.
            Onde está minha cabrocha, bunda dura feito rocha, que na passarela rebola, enquanto tanto samba rola?
            Sei não.  Mas sem ela a Escola não sai, não adianta que não vai, ela é peça fundamental, ela mexe com seu sal.
            Ah!... Você duvida, e não sabe que nesta vida, se não tem uma morena, aquela bonita de dar pena, que quando passa tudo massacra, quantas vezes eu já disse, e você pensa que é tolice, que esta morena sestrosa está com tudo e não é prosa e ‘inda tem o nome Rosa...  

14 comentários:

Sandra Botelho disse...

E que a Rosa sestrosa, por ser sua querido, te deixe todo prosa...
Bjos achocolatados

Rosana disse...

Belíssimo texto onde cada palavra revela o duplo sentido, deixando a boca do leitor sorrir e imaginar a morena Rosa. Adorei as rimas mesmo sem querer, rss...Ah Poeta Jorge, eu descobri antes de você que aí dentro a poesia corria solta...
Beijo e parabéns!!!

Caio Martins disse...

Pois é, Mestre Jorge... É magia, e da boa... Perto, somos todos aprendizes de feiticeiros. Belo texto, meu amigo. Abração.

Rita Lavoyer disse...

Pelas fotos, caro Jorge! Além de ótimo escritor, poeta, cronista, contista também é ótimo fotógrafo.
Mas a melhor imagem que vejo é a que está nas entrelinhas do seu texto.
Viva as Rosas!
Grande abraço!

Gil Façanha disse...

Com essas curvas também, é covardia né? rrsrs... bjs.

Espelho disse...

Você sempre surpreendendo o seu leitor heim Poeta e escritor maior!Amei o seu texto com versos da Morena sestrosa e enaltecendo como sempre a 'Rosa' que pode ser a Rosa mulher e a Rosa a Flor que encanta a todos nós!
Um Bom e Lindo Dia para Você meu Poeta Querido!
Um grande abraço da Mel

petuninha disse...

Oi, Jorge!
Belo texto, mais perfeito ainda ficou com as rimas, muito boas.
E a morena, então, mais que perfeita!!! rsrsrs. Sempre escolhes muito bem, ôlho clínico!!!
rsrsrs.
Parabéns! Beijos.

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Oi Amigo, nem vem que não tem, és poeta e feiticeiro, pois esncantas com as varinhas mágicas das metáforas e dos jogos de palavras. E o nome Rosa? Perfeito. Rosa conota perfume e morena, não é não? Abrs. Mardilê

Ana Maria disse...

Grande poeta Jorge apaixonado pelas rosas e morenas!
Muito bom!
Beijos mil!!!

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Jorge em ritmo pré-carnavalesco. Está inspirado pela morena, heim? A julgar pela foto, com toda razão! Abraços e parabéns, amigo.

Marcia disse...

Como sempre de um bom gosto fora de série.. bjus

lino disse...

Excelente texto!
Abraço

Sandra Botelho disse...

feliz final de semana.Bjos achocolatados

Vanessa Souza Moraes disse...

Osa, osa, osa :)

http://vemcaluisa.blogspot.com