quarta-feira, 2 de março de 2011

Vila Real da Praia Grande

Itacoatiara













                                   

            Vila Real da Praia Grande nada mais é do que o antigo nome de Niterói, na época Nictheroy.
            Gosto dela.  Aqui fui criado, educado e vivido.  Começo a escrever sobre a minha terra.  Prossigo aos poucos, para não cansar.
            Não há quem desconheça nossas praias oceânicas.  Saindo da baia da Guanabara, Piratininga é a primeira, longa, com mais de três quilômetros de extensão, areia branca de doer os olhos mesmo quando a claridade não é muita.  Seguem Camboinhas e Itaipu, sendo que a primeira é apenas o início de Itaipu.  Modismo de apalermados; Camboinhas era o nome de um navio de ficou à matroca e acabou encalhando na areia.  Era a atração do lugar, até que o ferro velho foi desmontado.  No lugar surgiu um bairro de gosto duvidoso, entre belas casas e experiências de arquitetos ou mesmo donos de terrenos que desenharam suas habitações.  Mas ficou elegante, agora.
            Piratininga perdeu sua beleza noturna, pois foi iluminada por verdadeira usina de força, tirando o brilho das estrelas que embelezavam o lugar.
            Mas o paraíso está escondido em Itacoatiara, talvez a mais bela praia do litoral brasileiro.  É toda cercada pelas montanhas que fazem parte da Serra do Mar, não muito grande, com cerca de seiscentos metros. O mar é forte e tem correntezas.  Em muitos dias do ano, só surfista mesmo.  Mas como o lugar é perfeito, uma pequena praia permite o banho de crianças.  Interessante que a maioria dos moradores é carioca.  Eles vivem entre árvores floridas, ruas sem calçamento... Um outro mundo.

20 comentários:

Espelho disse...

Gosto dos seus assuntos Jorge! Tenho uma Amiga muito querida de lá. No mais estou com saudades de ler vc no Mural.
Estou em Pedro Leopoldo em Minas em casa de minha sogra que está pós operada. Está tudo bem.
Um abração meu Querido Amigo gosto muito de Você pelo seu carisma e seu carinho como ser!
Sua Amiga Eterna!
Mel

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Grande Jorge,
É muito bom conhecer um pouco mais sobre a sua Niterói. Minha filha esteve por lá há uns seis meses, mas eu ainda não fui à cidade. Vontade não falta, especialmente depois do seu convidativo texto. Um grande abraço.

petuninha disse...

Gostei muito, Jorge!
A narrativa é agradável pela emoção poética que há na escrita e por tua experiência de vida. Permite-me uma familiarização com locais lindos, que não conheço fisicamente.
Percebo no texto uma ternura experimentada e comprovada pelos caminhos do viver, a humanização da Natureza e a naturalização do ser.
Vivencias a beleza, sabes da vida e sensibilizas a quem te lê.
Parabéns! Beijos.

Sandra Botelho disse...

Jorge, abençoados são os que vivem neste paraiso.
Eu amo o mar, mas raramente vou até ele.
A agua é minha vida. amo as ondas, o por do sol, o barulho delicioso e relaxante do vai e vem das ondas.
Tudo maravilhoso. Bjos achocolatados

Rita Lavoyer disse...

Então é você!
Eu sabia que o seu especial não era de graça. Os seus textos provocam arrepeios, não por acaso. É você, Jorge, o menino do Rio!

Aceite esta, com carinho?

Menino do Rio
Baby Consuelo

Menino do rio
Calor que provoca arrepio
Dragão tatuado no braço
Calção, corpo aberto no espaço
Coração de eterno flerte,
adoro ver-te

Menino vadio
Tensão flutuante do rio
Eu canto para Deus proteger-te

Menino do rio
Calor que provoca arrepio
Dragão tatuado no braço
Calção corpo aberto no espaço
Coração de eterno flerte, adoro ver-te
Menino vadio
Tensão flutuante do rio
Eu canto para Deus proteger-te

O Havaí, seja aqui, o que tu sonhares
Todos os lugares
As ondas dos mares
Pois quando eu te vejo
Eu desejo o teu desejo

Menino do rio
Calor que provoca arrepio
Toma esta canção como um beijo

lino disse...

E onde foi a boa gente buscar nomes tão esotéricos? Nunca mais me esqueço de que quando regressava de Campos de Jordão para São Lourenço, fui dar a volta pela Aparecida e passei por uma cidade chamada Pindaminhangaba. Pinda...quê?
Abraço

Ana Maria disse...

Como carioca que sou, só posso dizer que descrever todas as cidades litorâneas do estado do Rio é descrever o paraíso. Muito gostoso de ler e dá saudade...
Beijos mil!!!

Vanessa Souza Moraes disse...

preciso conhecer!


http://vemcaluisa.blogspot.com

Marcia disse...

Oi Jorge,Niterió belo com lugares lindos.O meu problema de ir por ai é paúra de atravessar essa ponte "enorme"..bjus

Mari Amorim disse...

Jorge,
Um verdadeiro paraíso ao nosso alcance.
Boas energias sempre,paz,saúde e luz!
abraço carinhoso,
Mari

Blogat disse...

Eu adoro Niterói!

Gisa disse...

Com certeza uma atmosfera por demais aprazível!
Passei e gostei, fico, portanto.
Um grande beijo

Caio Martins disse...

Beleza, Mestre Jorge. Tenho saudade das andaças por aí, no tempo das balsas e lanchas. O seu pequeno texto trouxe grandes lembranças, e a vontade de dar uma escapada, qualquer hora dessas. Abração.

anderson fabiano disse...

jorge querido,
sua itaquatiara me matou um pouco da saudade do rio, já que nos meus últimos tempos por ai, morava na vizinha maricá.
receba meu carinho blumenauense.
anderson fabiano

Sandra Botelho disse...

Vim te desejar um ótimo feriado;
beijos achocolatados

Aline Patrícia disse...

Praia Grande, paraíso, continuo querendo! rs

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Oi Jorge, que bom que vais falar da tua Niterói, pela qual me encantei quando por aí passei. Conheço muito pouco da tua cidade, pois estive por aí três vezes, mas a tua descrição das praias fez-me ter vontade de passear mais por elas que são tão diferentes das nossas. Quem sabe um dia... Abrs. Mardilê

Sandra Botelho disse...

"Pode-se graduar a civilização de um povo pela atenção, decência e consideração com que as mulheres são educadas, tratadas e protegidas."
(Marquês de Maricá) Em homenagem ao dia internacional da mulher.
Beijos achocolatados

Espelho disse...

http://vivnciasepoesias-espelho.blogspot.com/2010/06/quem-sou-eu.html
Caríssimo Jorge segue um dos meus endereços.
Bjs
Mel Racional

Teresinha Oliveira disse...

Oi,Jorge. Entrei no seu blog a primeira vez por engano, confundi com outro amigo:•) Feliz coincidência ou pura sorte! Ainda mais agora que li você nos contando de Niterói, meu lugar querido, em que passei grande parte da mocidade. Icaraí, pertinho do mar...Cine Icaraí, Liceu Nilo Peçanha,Instituto Abel,(só namorava os garotos que tocassem na banda), Campo de São Bento, Caio Martins,(quase morria afogada nas aulas de natação) etc...etc...Mil lembranças deliciosas. Um beijo.