quinta-feira, 21 de julho de 2011

Solidão de todos nós



















Solidão de todos nós

Não é meu costume escrever páginas negras. Prefiro calar.
Mas um fato parece-me verdadeiro: a solidão atinge o homem, mesmo o que vive cercado de amor e carinho. A vida partilhada com a família e amigos não é apenas saudável, é necessária.
Enganam-se os que pensam ser a solidão um mal humano. Se a pessoa manifesta sempre este tipo de comportamento, o fato pode ser doentio, mostrando uma depressão. Caso manifeste-se em momentos de reflexão, nada tem de anormal ou doentio. Afinal, somos seres pensantes e dentre os problemas da vida humana, a solidão é uma constante existencial.
O Universo é grande e incompreensível. Olhamos para dentro de nós mesmos. A grandeza é igual, e a compreensão, pequena. Quis a ciência médica, a análise dos fatos internos, colocar o homem diante da sua realidade.
Não discuto o fato, mas acredito que estamos longe, muito distantes de compreender nossas vidas. Surge uma luz aqui, outra alcançando questão mais distante.
E daí? Continuo acreditando que a Vida é um grande mistério, e é exatamente isto que a torna tão maravilhosa. Um otimista iludido, alguns dirão. Até pode ser a maior verdade, mas no meu íntimo, acredito que é uma equação matemática. O homem vive se procurando, indagando-se.
Tudo isto é ótimo, vamos descobrindo nossas verdades, enquanto vivos.
Depois, ninguém sabe.

imagem: Velho Triste/Van Gogh

18 comentários:

Marcelo Sguassábia disse...

Amigo Jorge,
Uma solidãozinha na medida e no momento certo é benfazeja e renovadora. Nem muita, nem pouca - o necessário. Belo e lúcido texto. Meu abraço.

miriam panighel carvalho disse...

Muito apropriado para o momento em que o mundo vive, Jorge. Sabe-se, já de há muito, que um momento de solidão é extremamente necessário para os que a desejam. Eu mesma adoro ficar sozinha de vez em quando. Mas uma coisa é "ficar sozinha", outra é "se sentir" sozinho. Creio que ninguém suporte esse sentimento, já que todos somos seres agregados, nascidos para viver numa sociedade necessária para aplacar a "solidão do se sentir sozinho". Muitas vezes, dá certo; quando não, há até casos de suicídios... É algo interessante, isso, como tudo na vida. Sentir-se sozinho, em meio à solidão, junto à família ou no meio da multidão, é complicado e merece atenção, pois este é um forte sinal de que alguma coisa não vai bem... Já, querer ficar sozinho, é um ato de vontade própria que faz bem ao espírito e tem de ser respeitado. Parabéns pelo texto bastante esclarecedor. Um abraço.

Rita Lavoyer disse...

Solidão é palavra que faz existir o poeta. Já pensou que coisa mais chata somente a alegria? Os lados ruins, podemos dizer ruins, são importantíssimos. Sãoo eles que dão valor ao lado bom. Um não tem razão sem o outro.
O seu texto dá debates pra mais de metro.
Um grande abraço blogal.

Rosana disse...

Bem lembrado...e acredite, muita gente cercada de familiares se sentem só.A SOLIDÃO é antes de tudo um sentimento, pois ele aparece junto da tristeza, e é aí que mora o perigo. Admirei e gostei de sua forma de pensar. Amei!!!

lino disse...

Para mim é sempre preferível estar sozinho do que mal acompanhado, mas detesto estar só em casa. Quando tal acontece, o que é raro, vale-me a música.
Abraço

Marcia disse...

Jorge,solidão no tanto certo é necessária...Esse é o momento do nosso encontro íntimo de indagações e respostas...
bjus.....

Caio Martins disse...

Meu querido amigo,

muitas vezes, essa equação de "n" incógnitas não fecha... O resultado é mais improvável quando quem calcula não se dá bem consigo mesmo. Aproxima-se mais de resultado satisfatório, se do contrário.
Belíssimo texto, Mestre!

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Jorge, este teu texto me levou a pensar que escrevoo muito sobre solidão, porque, sozinho, reflito sobre mim e sobre a vida. Claro, também gosto de estar com amigos e parentes. Tudo na medida certa. Abrs. Mardilê

Blogat disse...

"Quem da solidão fez seu bem, vai terminar seu refém, e a vida para também,não vai nem vem, virá uma certa paz, que não faz nem desfaz ,tornando as coisas banais e o ser humano incapaz, de prosseguir, sem ter prá onde ir."
Paulo Cezar Pinheiro e Baden Powel

Solidão de todos nós...

petuninha disse...

Olá, Jorge.

A solidão é um sentimento que tem vários tamanhos, digamos assim. Todos, ou a grande totalidade a sente ou já a sentiu. A SOLIDÃO tem muito que ver com este equilíbrio interno que precisa ser trabalhado.
A questão é que à verdade e às respostas aos nossos questionamentos, só se chega depois de muito buscar, muito sofrer e muito esperar.
Beijos da petuninha.

cristinasiqueira disse...

Oi Jorge,

Gostei da lucidez com que vc desenvolveu o tema.
De minha parte ,não vivo sem meus momentos "só".Não gosto da palavra solidão ,prefiro solitude,o prazer de estar só.-Como alimentar minha vida interior sem meus momentos próprios e distantes do parecer de outros.

Preciso estar só como preciso de oxigênio para viver.E depois compartilho de minha energia pura,limpa com quem amo.

Espelho disse...

Grande Jorge!
É tema muito respeitado e dá uma grande soma de depoimentos ou soma de ângulos, como diz o nosso colega Rzorpa e eu acho muito bem colocado.

Eu tenho minhas horas de solitude, que é bem diferente desta palavra, solidão.
Solidão é uma doença ao meu ver, porque podemos sentir seus grandes sintomas mesmo estando rodeadas de pessoas amadas. É esta solidão que leva muitos irmãos sem firmeza de si mesmo para as drogas e para uma vida ruim para si e para os seus familiares... O mundo está envolto de uma 'energia negra destruidora' chamada solidão... Esta energia está destruindo o animal Racional. Porque tem uma fase recuperadora do animal, a Fase de uma Energia Pura, Limpa e Perfeita recuperando o Ser retirando-o da fase destruidora.

Há uma fase para todos nós que é de puro Amor Incondicional e vamos ficar curados destas e de outras doenças e mantermos a nossa volta ao que éramos Luz Pura, Limpa e Perfeita...
Muito bom o seu texto me fizeste raciocinar mais um pouquinho!
Um abraço

Simplesmente Malu! disse...

A solidão é uma necessidade em certos momentos de nossas vidas. Precisamos dessa chance para que possamos fazer uma reflexão.

Certa vez fiz uma poesia falando dessa dona chamada Solidão.
http://malumonte.blogspot.com/2007/11/muito-prazer-dona-solido.html

Dona Sra. Urtigão disse...

Tema forte, mas apresentado de forma brilhante!
( E poder-se-ia esperar algo diferente aqui? Mesmo sabendo de pólvoras e outras coisitas.)
Parabens para mim, por ter descoberto este espaço inteligente.

Sandra Xavier disse...

Muito bom texto. Solidão é vazio é triste, enquanto solitude benéfica e oxigena.

Sebastião Rocha disse...

O texto é emocionante. A solidão que às vezes se faz necessária, mas quando involuntária é depressiva.

Gil Façanha disse...

Muito fácil desejar a solidão quando ela pode ser apenas uma opção disfarçada de necessidade. Os que assim sentem são privilegiados. A verdadeira solidão machuca... e ela pode estar presente mesmo quando estamos rodeados de pessoas. Reflexivo. Muito bom.

Gil Façanha disse...

Muito fácil desejar a solidão quando ela pode ser apenas uma opção disfarçada de necessidade. Os que assim sentem são privilegiados. A verdadeira solidão machuca... e ela pode estar presente mesmo quando estamos rodeados de pessoas. Reflexivo. Muito bom.