segunda-feira, 24 de outubro de 2011

O Poetrix














Poetrix

O poetrix nada mais é do que um terceto de não mais do que trinta sílabas poéticas. Foi criado pelo poeta baiano Goulart Gomes, em 1999.
Suas regras são simples:
1..... é obrigatório o título;
2..... é dispensável a rima, embora esta valorize o poema;
3..... o número máximo de silabas poéticas do terceto não pode ultrapassar 30;
4..... a expressão do mesmo deve ser uma verdade, que fecha a poesia.
O mais importante é que no poetrix não tem métrica.
A essência do poetrix depende da sensibilidade do autor.
Somente estas observações. Os dois poetrix juntos são de minha autoria. Gosto muito de fazer a poesia toda rimada, como é fácil ver.


Primavera

Primavera de amores
Dia com tantas cores
Diversas, tantos sabores!

Dia feliz

E da luz se fez dia
Este todo alegria
Sem agonia!

10 comentários:

✿ chica disse...

E tu além de gostar, fazes muito bem! abraços,linda semana!chica

Rita Lavoyer disse...

Olá, Jorge!
Eu não conhecia esse tipo de composição. Muito interessante. Parece fácil, mas é difícil demais encerrar com verdade tendo 3 versos apenas como recursos.
Parabéns pelas suas Poetrix!

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Muito bom, Jorge.
Tivesse eu o seu dom, comentaria em versos. Mas pra isso tenho ainda que nascer algumas outras vezes. Abraços!

Caio Martins disse...

Grande Jorge, para quem afirma não ser poeta, um belo exemplo de Poesia, tanto na forma quanto no conteúdo. Parabéns!

Paulo Xango disse...

Jorginho meu caro, o poetrix é a sítese do belo.
Parabéns!!

lino disse...

Não conhecia o conceito. Para mim, tirando os clássicos e formas com rima "obrigatória" (sonetos, rondós, etc.) prefiro que os poemas não tenham todas as rimas certinhas.
Abraço

Espelho disse...

Primavera de cores
Jorge, seus sabores -(poéticos)
Doa-nos tantos amores...

Meu querido mestre em versos regrados, já tentei antes, entrar nas regras poéticas, mas não houve espaço para tal proeza, sou ruim mesmo... Prefiro sentir as letras e deixar rolar como a água corre para o mar... Não quero nada contar, quero apenas sentir e ditar o sabor da Alma para outra Alma conspirar...
Vc é o cara!
Amei o Poetrix nos dois versos!Estou muito longe disto

Verdades e Mentiras disse...

JORGE! ADOREI SEU ÚLTIMO POST, APRENDI E OS POETRIX SÃO ADORÁVEIS.
ABS. SANDRA

Marcia disse...

Jorge é só ternura na poesia pura......bjus

Jorge Sader Filho disse...

Quando resolvi postar a teoria sobre o poetrix no blog, não tive a menor vontade de parecer professor, mas tão somente dizer o que sei deste poema, ainda bem novo.

Abraços a todos, obrigado pelos comentários.
Jorge