segunda-feira, 16 de abril de 2012

Vida













Vida

Muitas vezes penso o que estou fazendo na Vida. Parece que não é só minha a ideia. Problema existencial? Talvez.
Mas ela é uma só, não a posso jogar fora, desconhecer a mim mesmo e aos próximos. Há que se ter uma dignidade com o existir, ou tudo fica sem sentido.
Tenho certeza não estar enganado.

13 comentários:

Caio Martins disse...

Pois é, meu caro amigo! Posso dizer-lhe que não é em vão, e que seja lá qual for o programa instalado, o cumprimos a contendo!
Tem ainda muito chão pela frente... O mundo que se cuide!
Abração, uma excelente semana!

Anderson Fabiano disse...

Jorjão,

Sempre que me deparo com questionamentos dessa ordem me vem a cabeça a certeza que o caminho é a própria busca.

E ser um Jorge Sader não é para qualquer um. Assim, continue se perguntando sobre a vida, mas, não pare de caminhar. E, se bater uma dúvida, não vacile, dê uma olhadinha pra trás que estarei lhe seguindo. OK?

Meu carinho,

Anderson Fabiano

Rita Lavoyer disse...

Os conflitos sobre a nossa existência, sobre o 'ser' ou 'somos' faz parte do nosso crescimento diário.
Então não se preocupe,Jorge, você faz muito bem ''''sendo'''' o que é realmente.
E que os conflitos renasçam com novas cogitações sempre, é assim que brota, diarimente, um novo artista dentro de cada ser.

A sua vida é uma arte, Jorge!

petuninha disse...

Jorge,

Nenhum de nós está aqui por acaso!

A pergunta sempre calou fundo na alma humana!

Beijos da Petuninha.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Nada mais certo, meu caro Jorge. Vira e mexe, essa angústia me assola também. Post curto, porém assertivo. Meu abraço e boa semana!

Espelho disse...

Fiz-me esta pergunta há vinte e oito anos... E recebi a resposta: 'Sóis vós uns corpos perdidos no abismo,de dia para dia, que vives na escuridão de si mesmo, e não mudas de pensar? Então, hoje, o meu pensar é: Vida, sem o Si conhecer, não existe, parece que existe... Mas aparências não são verdades!
Fostes curto e profundo na reflexão!

lino disse...

Não está nada enganado, Jorge!
Abraço

Márcia Sanchez Luz disse...

Sim, Jorge. Há que se ter dignidade com o existir e com o sentir...e nada melhor do que o questionamento, que sempre nos faz crescer.

Beijos

Márcia

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Também eu muitas vezes paro e me questiono sobre a minha vida. É normal isso no ser humano, creio. Abrs. Mardilê

Lucrécia Fala disse...

AMIGO JORGE,
QUESTIONAR-SE SOBRE VIVER A VIDA DE FORMA PROVEITOSA, FAZ PARTE DA NOSSA NATUREZA E ACREDITO PIAMENTE QUE AUMENTE ESSE QUESTIONAMENTO COM A VIVÊNCIA.
ABS. SANDRA

marcia disse...

Jorge,Vivo um dia de cada vez,procuro ser solidária em todos os sentidos, pois sei que um dia voltarei.. Não estou aqui por acaso e viver é um aprendizado eterno...bjus

Jane Krist disse...

BRAVO!!! vida - pulso em ventos que gira em compasso ligeiro. Um abraço Jorge.

Maria Luzia Fronteira disse...

Jorge nunca é demais parar, refletir questionar e /ou agir.
Abraços
manuela