sábado, 20 de outubro de 2012

O refúgio ficou pronto

                                     

            Querida, depois de pensar com seriedade no trato que fizemos, quero que saiba das novidades.
            Fiz em segredo, não anunciei a ninguém.  A casa é pequena, muito bem bolada, você circula com facilidade incrível.  Tem tudo, em apenas sessenta e quatro metros quadrados. 
            Paredes fortes, piso levantado de metro e meio, deixando lugar para um porão, que está isolado da parte principal, menos uma pequena parte, transformada num depósito que pode guardar qualquer coisa.  Pé direito alto, para os dias quentes.
            Cozinha e banheiro independentes, lógico, mas com o mesmo sistema d’água.  Não haverá problema; o encanamento é aparente, bem colado na parede e pintado de amarelo.  Fiz o mesmo com a fiação elétrica.  Por razão que me pareceu lógica, pintei de vermelho.  Não precisa temer.  O interior nada se parece com decoração da cidade no Carnaval.
            Sala muito espaçosa, mesa sólida, poltronas confortáveis.  A estante não é grande, cabe o essencial.  O espaço para o computador também não é grande, e fica junto do aparelho telefônico.  O quarto é pequeno e tem uma grande janela, vemos toda a paisagem.
            Quando ficou pronto, passei um fim de semana, para experimentar.  Toalha xadrez vermelha na mesa, você sabe que gosto.  Dois quadros.  O meu, a abstração azul intensa, e o seu “Chegada de Outono”.  Não levei nada para ler, tinha uma revisão e aproveitei a calma do lugar. 
            Dias comuns, mas muito gostosos, especialmente por causa da temperatura, vinte graus.  Acordava e comia uma pera, uma laranja, um pedaço que queijo branco com torrada e arrematava com um perfumado café quente.  Dava uma caminhada depois.  Não é preciso dizer que senti sua falta.
            Meu almoço favorito.  Bife enorme na chapa, sem nenhuma gordura que não fosse dele mesmo.  Salada de tomates e palmito, arroz integral, que fiz na sexta-feira, durante a noite e foi até o domingo, sem nenhum problema.
            Já falei muito.  A casa está esperando você.  Não demore.
            Beijo

13 comentários:

Caio Martins disse...

Instintivo: o pássaro macho prepara o ninho! Perfeito, Mestre!

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Acolhedora mesmo, um verdadeiro refúgio. Fosse meu, eu o usaria para ler e ver filmes. Abrs Mardilê

Célia Rangel disse...

Perfeito! Quem não gostaria?! Cantarolei com a Elis: - Eu quero uma casa no campo...
Parabéns, poeta querido, pelo seu "Dia do Poeta".
Abraço, Célia.

Rita Lavoyer disse...

Impressionantemente convidativo o seu texto. Descritivo e poético na mesma intensidade.
Não querendo dizer, mas dizendo para honrar ainda mais a sua poética, tenho um canto parecido a esse da história. Lá, por questões da necessidade de alguns condôminos, chegou a internet e a TV a cabo. Optamos por não tê-las.
Os filhos adolescente não ficam e desestruturam o ambiente. Até a Natureza chora. Estamos pensando em remediar os lados.

Só vão dar valor quando sofrerem no lombo.

Daqui a pouco ponho o cachorro no carro e rumo pra beira do Tietê!
Aqui em Araçatuba ele é cristalino.


Adorei essa leitura. Li duas vezes, por enquanto!

petuninha disse...

Jorge!

O "Joâo de Barro", pássaro, também constrói o ninho, com todo cuidado.
Parabéns, pelo gostoso refúgio!
Desfrute-o muito.

Beijo,
Petuninha.

EstherRogessi A.Mendes disse...

Olá,Jorge... Admirável texto;gosto do simplesmente inteligente.
Há beleza na simplicidade do quase nada, tanto quanto, na abundância de inteligência.

Convido-lhe a ler e comentar: O LAUREADO -crônica.

Abraço poético e viva nós!!

Blogat disse...

A reposta imediata: "TÔ INDO!!!" :)

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Esse seu eu lírico, quando aflora, é matador. Difícil sua musa inspiradora resistir a um convite assim. Jorge, galante e talentoso Jorge. Parabéns.

IDERVAL TENÓRIO disse...

Inveja não,agora vontade de ter uma parecida todo mundo ficou ,vontade de ter uma cabocla bem aprumada para ambos usufruir deste paraíso não ficou nenhuma dúvida ,como também alegria,satisfação e orgulho de receber em primeira mão uma pérola deste quilate é motivo de orgulho.Obrigado mestre e que o iluminado continue aí do seu lado,só se cria uma pérola desta se iluminado for pelo Criador.U abraçoIderval.

Efigênia Coutinho disse...

Usarei o verbo mais que perfeito?
Será que existiria?
Você é perfeitamente detalhista,
coisas para imaginar imaginando!
PARABÉNS!
Efigênia Coutinho
(ps: coloque em nosso portal, e pode colocar foto)
http://www.avspe.org/

marcia disse...


Um convite mais que perfeito em tudo...bjus

Jota Effe Esse disse...

Nessas alturas tenho certeza que a musa já se instalou no "refúgio" de mala e cuia! Só me resta desejar que desfrutem ao máximo. Meu abraço.

Anderson Fabiano disse...

Bom dia, Jorjão,

Essa brincadeirinha (sem graça) de Caça ao caranguejo está tumultuando minha vida a ponto de me deixar em falta com os amigos mais diletos. Desculpe-me por isso. Mas, vamos lá:

O refúgio está pronto, o canto dos amantes preparado, a amada feliz e a poesia em festa. Outro belíssimo texto. parabéns amigo.

meu carinho,
Anderson Fabiano