segunda-feira, 21 de abril de 2014

A refinaria de Pasadena



      
            A última pedra no sapato do PT é a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.
            Afinal, o que é realmente a tal compra?  Simples.  Em 2005, o então presidente Luiz Inácio, amparado em parecer do Conselho de Administração da Petrobras, decidiu pela compra da refinaria citada, de propriedade da Astra Oil. Valia, na época, 42,5 milhões de dólares.  Foi comprada por 360 milhões, e depois adquirida no seu total por 1,18 bilhão de dólares, ou seja, teve o seu preço supervalorizado muitíssimas vezes.  Jamais produziu um só litro de destilado de óleo cru.
            Encontra-se agora sob investigação da Polícia Federal, o Tribunal de Contas da União já declarou irregular a compra, e no momento o negócio está sendo examinado pelo Legislativo Federal.  Dois depoimentos importantes já foram prestados.  O da atual presidente da companhia, doutora Maria das Graças Foster e do ex-diretor da Área Internacional da Petrobras, Nestor Cerveró.  Como de costume, limitaram-se a dar explicações não comprometedoras e sem revelar números que justificassem adquirir uma refinaria improdutiva que valia, convém repetir, 42,5 milhões de dólares por 1,18 bilhão da mesma moeda.
            A presidente do Conselho de Administração da Petrobras, na época da compra, era a atual presidente Dilma Roussef.  Aprovada a aquisição pelo Conselho, o presidente Lula autorizou o pagamento e o negócio foi efetuado no total, pois no momento da compra havia sociedade com empresa estrangeira, que abandonou a refinaria e deveria ser paga a sua parte.  Uma confusão para ninguém entender mesmo, de má fé, propositada.  Segundo a atual presidente da Petrobras, a compra foi um péssimo negócio, e as cláusulas que aumentaram muito o preço final não foram reveladas ao Conselho.
            Criaram um tumulto muito grande, para tentar uma justificativa.  Como facilmente pode ser notada, não pode haver nenhuma explicação para aumento de tal ordem.  Dizer que cláusulas adicionais são as responsáveis nada justifica.  Ou seja, todo o Conselho de Administração é culpado, por ação ou omissão, a ser verificada pela CPI e Polícia Federal.  Naturalmente que o chefe do Executivo na época não pode querer se eximir da culpabilidade, atribuindo esta a terceiros.  Cabia a ele a decisão final.
            O ilícito existe.  Não vou me arrogar qualquer classificação, que somente a Procuradoria Geral da República tem competência para dizer qual.
            De toda a forma, por ação ou omissão, como já se disse, os culpados devem ser réus de processo.
            A Petrobras é do povo brasileiro, conquistada arduamente.  Foi uma das grandes companhias do mundo.  Hoje está em dificuldades.   


Publicado no Pravda de 20/04/2014  http://port.pravda.ru/news/busines/21-04-2014/36641-pasadena-0/ 


            

10 comentários:

Caio Martins disse...

Pois é, Jorge! Não lhes bastou o esquema desvendado na AP 470 (Mensalão)... Partiram para esquemas mais sofisticados. Veremos como terminará.
Abraço!

Efigênia Coutinho disse...

É isso ai Jorge, convivemos com uma fase surreal, é pior não sabemos qual será a próxima que o povo Brasileiro vai ter que engolir. E tudo termina em pizza! Bom texto lido aqui. Abraços, Efigenia

Anderson Fabiano disse...

Jorjão,
Estava na fila do açougue e, enquanto esperava a limpeza e pesagem dos meus bifes, conversei com uns caras na fila: insatisfação geral com a administração brasileira e então fui óbvio: mas nós temos a melhor arma, o voto. É só a gente usar direito. Todos concordaram.

A Dilma e seus PTralhas vão, com certeza, ter cinco votos a menos.
O PT é a maior vergonha das esquerdas históricas brasileiras.

meu carinho,
Anderson Fabiano

AIDA disse...

Realmente, o PT e seus integrantes, são a maior vergonha das esquerdas históricas brasileiras.

Sueli Fajardo disse...

Não acredito, amigo Jorge, que alguma coisa vá melhorar, porque tudo o que é denunciado, é provado e não é punido. A impunidade abre caminho para mais ousadias. Povo sem instrução, sem conhecimento político, sem a compreensão do seu papel como cidadão continuará a ser engolido pelo sistema, principalmente se o sistema for vergonhosamente corrupto, não importando de que partido seja, pois TODOS os partidos, sem exceção, há a participação de alguém nesse ou naquele escândalo. Infelizmente.

petuninha disse...

Prezado cronista.
Há tempo que essa situação desagradável vem ocorrendo no Governo desta grande Nação, sem um esclarecimento que deixe os políticos honestos, (que são poucos), e os brasileiros com explicações claras.
Não sabemos o que ocorrerá daqui para frente. Há pessoas revoltadas nas ruas, apelando para a violência, que também não é boa por atingir e até matar pessoas inocentes. E daqui para frente, teremos a Copa e as Eleições. É preocupante o que poderá acontecer. Se tivéssemos um governo mais responsável, certamente que não ocorreriam tantos escândalos.
Jorge, suas crônicas são bem esclarecedoras. Parabéns!

Manuela Mourão e Silva disse...



Caríssimo Jorge.

Segundo a presidente da Petrobras, Maria das Graças Fortes, o Conselho aprovou em 2006 a compra de 50 por cento da refinaria sem saber da eventual obrigatoriedade de aquisição da metade restante, estipulada pela cláusula da opção de venda.
Até o início de sua fala, Cer
veró não havia comentado sobre a apresentação ou não das informações completas ao conselho.

Meu abraço!

Carmem Velloso disse...

O que me chama a atenção, Jorge é que você consegue publicar no Pravda crônicas contra o PT. E vai soltando verdades bastante incômodas para Dilma. Mas como você mesmo diz, denuncia por obrigação de escritor comprometido com a verdade.
Beijo.
Carmem

marcia disse...

Jorge,será que algum dia esse país vai ser passado a limpo?...

Mardilê Friedrich Fabre Mardi disse...

Quando chega esta época de pagar I de renda , eu me revolto porque sei que o meu dinheiro ganho honestamente, com muito trabalho, não será aplicado em educação, saúde, segurança, cultura. Abrs