sexta-feira, 2 de maio de 2014

Rhapsody in Blue



Poucas vezes temos a oportunidade de ver tantos talentos reunidos. O pianista Herbie Hancock, consagrado jazzista americano e internacional, sob a regência do maestro Dudamel, interpreta a "Rhapsody in Blue, uma das mais famosas peças compostas por George Gershwin, considerado o homem que levou o jazz para as grandes salas de concerto. Os créditos estão no próprio vídeo.

15 comentários:

Ingrid Souza disse...

Rhapsody in Blue foi composta em 1924 e foi a sua primeira composição
para orquestra e piano. Esta composição tornou-se um standard do jazz. Ella Fitzgerald gravou muitas das canções de Gershwin em seu álbum de 1959, Ella Fitzgerald Sings the George and Ira Gershwin Songbook (com arranjos de Nelson Riddle). Incontáveis músicos e cantores gravaram músicas de autoria de Gershwin, incluindo João Gilberto.Ainda n tinha ouvido essa versão do Herbie. Ficou linda. Tbm, Herbie dispensa comentários...

Efigênia Coutinho disse...

É dada honra a quem sabe e faz algo especial e depois avança.
Conhecimento, cultura e bom gosto, andam lado a lado!

BRAVO!!!

Efigenia Coutinho

Ana Bailune disse...

Bom dia, Jorge.
Como não acreditar em Deus?

Nadir D'Onófrio disse...


A inspiração de George Gershwin, para essa composição é, algo que transcende a imaginação!

Agora, essa apresentação do Herbie Hancock, junto à orquestra regida por Dudamel, isso é um favo de mel, musical!

Grata por compartilhar esse momento.




Selma Barcellos/Bloghetto.com.br disse...


Não bastasse ser uma das mais expressivas obras do mestre, a competência e a vivacidade da regência de Dudamel, ele, por si só, por sua história de vida, a merecer aplausos,embalaram "Rhapsody in Blue" para presente. E você, Jorge, nos entregou.
Gratíssima.

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Excelente. Tens bom gosto para música, Jorge. Abrs.

Celso Felício Panza disse...

Vim ratificar o trinta de abril, e vejo Herbie Hancock interpretando o inigualável Gershwin em sua rapsódia, figurando Hancock faz vinte anos como um dos maiores jazman dos EUA, tenho tudo dele. Gershwin, o festejado compositor, que tive a sorte de assistir algumas vezes musicais da Broadway reportando sua produções motiva esse encontro genial de orquestra e do inventivo piano de Hancock com destaque para instrumentos de sopro, sobressaindo ao inicio a notável e sentimental clarinetista.Extremo bom gosto Jorginho. Abraços. Celso

Célia Rangel disse...

BRAVO!
Dispensa comentários!
Abraços.

Caio Martins disse...

Valeu, Jorge! Isso é música! O resto, é barulho! Forte abraço.

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Biscoito fino. Valeu, Jorge!

Vera Fracaroli disse...

Em 1924, a convite do maestro Paul Whiteman, Gershwin concebeu sua composição mais célebre. O artista hesitou muito devido à polêmica que seu estilo, misturando elementos de jazz e música erudita, vinha causando desde seu primeiro sucesso, a canção "Swanee" interpretada por Al Jonson no musical Simbad. Mas apesar dos receios, ele aceitou a tarefa. Daí nasceria a famosa "Rhapsody in Blue". As discussões em torno da obra só seriam superadas pelas da ópera "Porgy and Bess" onde o autor aborda temas raciais de forma radical para a época.

Um abraço Jorge, sucesso, meu amigo, beijo!

Manuela Mourão e Silva disse...

A composição foi utilizada no filme Fantasia 2000 da Disney. Durante sua apresentação era mostrada a vida de diferentes pessoas e suas próprias dificuldades, em forma de animação, ambientada na cidade de Nova York, cidade natal de Gershwin.

Bom gosto.

Abraço meu querido.

marcia disse...

Dudamel, rouba a cena de qualquer apresentação...Fantástico

Marco Bastos disse...

Gershwin, Gershwin!
Dudamel, chamou-me a atenção. Vou pesquisar. No mais, o colorido dos vários comentário, pelo visto, todos de apreciadores e conhecedores da boa música, seus impactos, ambientes e entrelaçamentos. As pessoas se reúnem diante de emblemas, e isso é bom.
Obrigado. Grande abraço.

Tais Luso disse...

Maravilhoso alimento pra alma... Que delícia!
Abraços, Jorge.