terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Feliz Ano Novo

       
       Mais um ano se passa.
       A Terra continua sua dança no espaço, entre incontáveis astros que giram nas suas órbitas indiferentes a tudo e a todos, como se fosse um sonho.  O Universo a tudo assiste, como um espectador impassível.
      Somos humanos.  Percorremos uma longa órbita elíptica em torno do Sol em 365,25 dias do calendário gregoriano, trezentos e sessenta e cinco dias e seis horas, mais exatamente.  Completamos mais um ano, mais uma volta inteira em torno do centro do nosso sistema, no harmônico balé universal que talvez não prestemos muita atenção.
Mas na verdade é o que acontece.  Um milagre espacial, do qual fazemos parte.
     Finda uma volta e imediatamente outra se inicia, não permitindo que cesse esta incrível e maravilhosa dança.
    Feliz Ano Novo a todos.  A Grande Festa não pode parar!
    Complementando, a pianista Valentina Lisitsa interpreta com todo o seu talento e virtuosismo, "La Campanella", de Franz Liszt.

11 comentários:

petuninha disse...

Jorge!

Nós, seres humanos, precisamos estudar e refletir sobre este Universo! E sobre o nosso papel como seres inteligentes, neste contexto!
Enquanto isso,a vida continua, em meio a tropeços e acertos!
As leis universais, como pilares da Criação, nunca param de atuar.
Bela cronica! Beijosssssssss

Marco Bastos disse...

Prezado amigo, Jorge. No macro é isso aí, tão simples quanto a gravitação da matéria sobre a matéria e as leis da conservação das quantidades de movimento e da energia. E a Terra prossegue em sua trajetória, geóide como é, fragmentos se partida, fumaça e poeira se desintegrada. No micro há variações sazonais e as ações do homem sobre o ambiente, conservando ou destruindo as condições de sobrevivência. Há limites para a exploração para evitar desequilíbrio nos sistemas. Essa casa nasceu de uma conjugação de propriedades da matéria e deve durar alguns bilhões de anos, habitada ou não.
Grande abraço. FELIZ 2013.

Célia Rangel disse...

Olá, Jorge! Chegamos ao 2013!!
E, nesta dança da Terra, a coreografia "pas de deux" tem o limite e a ousadia exata de "pegadas" para nossas existências! Dancemos, pois, só assim compreenderemos o "baile da vida"...
Dias plenos de alegrias e realizações é o que lhe desejo. Célia.

marcia disse...


Jorge,a bela azul continua sua dança,cabe a todos nós.. entrar em seu ritmo...bjus

IDERVAL TENÓRIO disse...

PRIMEIRA PARTICIPAÇÃO.

PARTICIPANDO DE UM DEBATE NA ANTIGA ESCOLA DE MEDICINA.

Existe Vida noutros Recantos do Universo?

É comum alguém perguntar se existe vida noutros planetas, se a vida é apenas privilégio da terra . Quando perguntam se existe vida ,na verdade é para saber se existem humanos ou humanóides noutros planetas.

Ao ouvir o clássico I DREAMED A DREAM (eu sonhei um sonho) nas maviosas vozes de duas grandes cantoras- Susan Boyle e Elaine Paige numa varanda a céu aberto e olhando para o manto celeste salpicado de estrelas ,algo me fez refletir sobre esta empolgante e simples pergunta, o homem com todo o seu cabedal de conhecimentos é muito pequeno para responder ,diria que o homem é um nada diante de tanta grandeza, diante deste vasto e infinito universo.

Como já estudado, o sol surgiu há mais de 5 bilhões de anos e terá ainda de vida mais 5 bilhões , como é sabido ,o sol faz parte de uma galáxia e corresponde a um duzentos bilhões de avos da via Láctea, é quase um nada, mesmo assim esta galáxia (a Via Láctea)em forma de espiral ,compreende a cem mil anos luz de extensão e trinta mil anos luz de altura, possui quatro grandes pás ou braços e duas outras menores que giram ao redor de um núcleo como se fossem cata-ventos, num destes braços menores, Orion se encontra o sol,a sua distância para o centro Galáctico é de 27mil anos luz ,tal qual a Terra que leva 365 dias para dar uma volta ao redor do Sol,este astro rei leva 280milhões de anos para efetuar uma volta completa ao redor deste núcleo.Com a sua insignificância o sol domina um minúsculo sistema chamado Sistema Solar, constituído do próprio sol e mais 09 ou 10 planetas com as suas luas que gravitam todos ao seu redor, ao computar a massa do sistema solar ,o astro rei sozinho constitui 99,8% de toda a massa, ficando 0,2% para a formação do resto do sistema os 09 ou 10 planetas e seus satélites .Compilando o sistema solar e girando ao seu redor, os planetas cada um ,numa determinada distância como as divisórias de músicas em um disco, vão girando sem sair daquele anel invisível ,evoluindo nesta órbita circular surgem mudanças na sua constituição modificando a situação climática,propiciando o aparecimento de novos fenômenos misteriosos que a ciência procura explicar.

IDERVAL TENÓRIO disse...

SEGUNDA PARICIPAÇÃO- CONTINUAÇÃO DO Faço a mesma pergunta, existe vida noutros recantos do universo? A vida é privilegio apenas da Terra? Como responder?

O sol é o centro do sistema solar, é do sol que emana toda a energia que alimenta a Terra, é o sol que alimenta todos os outros componentes do seu sistema e a vida depende das condições gerais de cada planeta: a sua temperatura, a existência da água em estado líquido , gases diversos e o precioso oxigênio.

A distância do planeta em relação ao sol é quem dita esta condição, se estiver muito perto é incandescente e se estiver muito longe é incalculavelmente frio e neste minúsculo e estudado sistema foi a terra o planeta que caiu e gira na circunferência formada pelo terceiro anel solar ,onde as condições da vida são favoráveis, nem longe e nem perto, caiu numa distancia ideal, mesmo assim persiste a pergunta que continua sem respostas.

Para melhor reflexão deu para notar que a pergunta efetuada não sai do âmbito do sistema solar, não sai deste diminuto feudo, pois só em pensar que o sol é apenas uma das 200bilhões de estrelas coirmãs que fazem parte da Via Láctea e que segundo os Cientistas a Via Láctea nada mais é do que também uma das 200bilhões de Galáxias coirmãs que constituem o Universo,isto é nada mais ou nada menos do que 400seistilhões de estrelas iguais ao sol ,cada uma constituindo o seu próprio sistema com os seus planetas e os seus satélites, será que ainda perdura a pergunta?Pense na insignificância do sistema solar e da pobre e diminuta Terra diante desta infinita incógnita,fica a resposta no ar.

Ao olhar para o céu a olho nu, o homem enxerga milhares de estrelas de um universo de bilhões, o homem enxerga apenas uma diminuta parte das duzentas bilhões de estrelas de uma das galáxias, a via Láctea que é infinita. Outras Galáxias existem, muitas centenas de vezes maiores do que a Via Láctea,onde lá se encontram não bilhões de estrelas e sim trilhões .A Galáxia de Andrômeda com 8 milhões de anos luz de extensão e mais de 5milhões de anos luz de altura é constituída de 100 trilhões de estrelas similares ao Sol, é infinito, é incalculável,é um Universo irraciocinável, a Terra é um grão de açúcar,o homem é uma insignificância e a vida o seu maior patrimônio.

Concluo que não é muito bom e nem é salutar para a mente humana ficar pensando nestas perguntas de fáceis respostas, pois imaginando a grandeza do verdadeiro Universo, seria muita pretensão que um simples mortal ousasse responder tão misteriosa dúvida. Faça uma reflexão sobre o Universo,o número de galáxias,o número de estrelas , a quantidade de sistemas semelhantes ao Solar e os seistilhões de planetas que ocupam nos seus sistemas as circunferências que são favoráveis à vida, logo chegará a uma conclusão, não existe resposta .
O que se sabe é que , diante de tanta grandeza a vida é um mistério e o homem quase um nada. Olhe para o céu,mire cada estrela visível,se transporte para a sua superfície , de lá olhe para o sistema solar e encontre a sua resposta, faça esta reflexão e passe a viver a vida com mais afinco junto daqueles que constitui o seu Universo,lembre-se que a única certeza é que o Homem (você) faz parte deste complexo infinito no qual a morte é uma certeza e a vida em todos os seus ângulos , um verdadeiro mistério, só Deus pode explicar,só Deus..

Salvador, 23 de Dezembro de 2009.

Iderval Reginaldo Tenório

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Vamos torcer pra que o balé continue firme. E pra que a bailarina não dance!
Um abraço de feliz ano novo, Jorge.

Caio Martins disse...

Meu caríssimo amigo e Mestre Jorge Sader, ei-nos inaugurando mais um ciclo, com a Valentina a acalentar a festa com Lizt, magistralmente.
Juntos, muitas batalhas travamos, muitas outras virão, enquanto seguirmos bailando nos imponderáveis desígnios da Vida!
Forte abraço, que os deuses lhe sejam sempre muito generosos!

Rita de Cássia Zuim Lavoyer disse...

Olá, Jorge! Bençãos e derramamentos de muita sorte e saúde sobre você e toda a sua família para que, juntos, possamos nos conectar nos passos de cada dança que o dia a dia nos proporciona. Felicidades e : aquele abraço!

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Hoje já é 2 de janeiro de 2013, e tudo continua como antes. O que muda realmente? Nada. Mas há esperança nos corações de que um dia, acordemos, e a vida sorria, que a mídia divulgue notícias boas, que o homem não seja tão egoísta. Feliz 2013, Jorge. Abrs. Mardilê

Anderson Fabiano disse...

Bom dia, Jorjão, ou seria melhor dizer, Bom Ano?

Dia, Mês ou Ano, o melhor de tudo é que continuaremos parceiros nessa caminhada e se o planeta fizer a parte dele direitinho nós, solenemente, nos responsabilizamos a fazer a nossa. Certo?

...E já que o mundo não acabou como profetizou o Discovery temos mais 365 dias de crônicas, poesias e romances pela frente.

Então, vamos lá de 2013!

Meu carinho,

Anderson Fabiano