domingo, 15 de março de 2009

Lula e Obama

Lula e Obama/G1










Felizes e contentes, os presidentes Lula e Obama posaram em diversas fotos.
Sorridentes, não sabemos por qual motivo, afirmaram que a solução para a crise é política, o que venho dizendo desde o mês passado. Não com política vigente, mas com uma drástica guinada para um socialismo absolutamente liberal.
Casas legislativas abertas, escancaradas, partidos políticos que reúnam as mais diversas opiniões livres, fim do presidencialismo, a ditadura com mandato. É um regime que inevitavelmente estará espalhado pelo mundo inteiro, num futuro que não sabemos quando.
O Primeiro-Ministro com a sua equipe tomam conta do país. Errou? Moção de desconfiança. Se for aprovada, elege-se outro, sem prejuízo para as instituições.
Mas convenhamos. Reunião a portas fechadas para decidir o futuro do menino Sean, objeto de guarda pelo pai ou pelo padastro, não tem sentido nenhum no encontro entre presidentes. Foi o mico que a imprensa mundial já anotou. Não poderia ser diferente num encontro Lula-Obama. Quem decide isto é a justiça!
De concreto, nenhuma medida foi anunciada. Claro que não poderia, afinal não decidiram nada. A razão destes largos sorrisos é segredo de estado.

2 comentários:

Anônimo disse...

Casa, comida, roupa lavada, motorista, dinheiro e poder e eles iriam chorar, Jorge?
Sio, Curitiba

Caio Martins disse...

Jorge,

resumindo a questão, em que pese a história do garoto ter-se tranformado em assunto de Estado, a alegria do palhaço é ver o circo pegar fogo, endossando o comentário do Sio.

Abração.