sexta-feira, 18 de maio de 2012














Um país tumultuado

O Brasil é hoje o país da dengue, da fome disfarçada e dos anafalbetos.
Quero dizer com isto que não existe saúde pública, nem programa educacional que vise à educação dos seus jovens, garantindo empregos futuros.
A falcatrua continua tomando conta dos governos. Obras superfaturadas, descaso com as necessidades básicas. Para iludir, os programas de auxílio aos pobres, aos nossos irmãos que ganham pouco ou mesmo nada! Ainda não alcancei o patamar destes dirigentes que fazem disso meta de governo assistencialista.
As escolas continuam sem professores competentes e rigorosos com o aproveitamento dos alunos. Estes, por sua vez, fumam maconha no colégio, desacatam os mestres e são completos ignorantes. Qual o futuro que nos espera?
Enquanto isso, os mais preparados, e até mesmo PHDs, ou vão trabalhar fora do país que não lhes dá condições, ou ficam frustrados.
O atual governo nada faz, salvo aumentar a cada dia que passa o paternalismo, com suas bolsas. Ora, ninguém pretende que o seu irmão nacional passe por necessidades. Não tenho o direito de almoçar enquanto meu vizinho, sempre mais distante, passa fome o ano inteiro. Culpa de quem? Do maldito governo que não prepara seus jovens, desconhecendo a educação básica e a formação de futuro profissional competente. O SESC e o SENAI são hoje pequenos, ínfimos para atender a demanda.
Enquanto isto, estes políticos, Dilma inclusive, se preocupam na reeleição, prometendo mundos e fundos, e não realizando nada.
Não é assim que vamos chegar a canto algum de progresso. Os intelectuais têm culpa? Óbvio que sim. Os professores estão silenciosos, ou silenciados. Os literatos pensam apenas nos seus textos poéticos. Não batem duro como os escritores que revolucionaram o mundo.
A consequência é uma só: vamos continuar na mediocridade e no obscurantismo.

13 comentários:

Rita Lavoyer disse...

Então, Jorge! Por que os programas de governo, considerados de excelência por quem os estuda e os promove não são eficazes?

É quando um pai dá com uma mão e passa a outra mão na cabecinha.

" Nós temos programas de governo, mas eles não alcançam quem de direito"
Não é assim que ouvimos, lemos?

Lógico, adianta dar e não cobrar?

Mas não pode, afinal de contas os beneficiados com as bolsas isso, bolsas aquilo são eleitores!

São jovens grávidas, eleitoras;
são jovens analfabetos, eleitores;
são beneficiados com vales , eleitores.

Mas como falar, senão poeticamente?
Falar verdades dentro de uma escola é dar tiro no pé. Numa reunião de pais, por exemplo, ganha um processo a diretora e eu se um pai de aluno se sentir ofendido com o que a gente vê e fala.

O desleixo não é somente do governo, é do cidadão confinado no paternalismo assistencialismo que você tão bem relata.

Não basta o governo dar o uniforme, tem que dar também o sabão e a bucha para lavar a roupa da criança que vai imunda para a sala de aula.

O que uma criança dessa vai aprender se já vem de casa com abandono nos ombros? Logo, ela mesma já se entende como "problema do governo" esperando que o solucionem

Como tornar essa criança, que o professor tem na escola sob os seus cuidados naquele período, um cidadão capaz de cobrar e exigir os seus diretos, se o próprio sistema já a ensina a cruzar os braços?

E os processos administrativos quem responde sou eu, a diretora,
e algumas mídias dão margem a interpretação de que foram os 'elementos' da escola (tipo eu) que promoveram 'traumas' naquele aluno!?

Os professores, precisamos resgatar o respeito à nossa profissão. Mas nem votar nós sabemos.

Com o número de professores que temos neste país, daria para eleger só professores para deputados estadual,federal e senadores da nossa categoria para nos defender e aos nossos direitos.

Mas não! Votamos em quem tem interesse em defender as categorias médicas,pecuárias,operárias e outras e outras...e depois choramos que não tem programas para a nossa classe!

Não vai adiantar eu, como voluntária nas escolas dizer tudo isso que eu estou escrevendo aqui. Sempre ouço:

"Você sabe quanto nós ganhamos?"

Pasmem!!!!!!

E eu só estou relatando aqui um ponto do seu artigo.

É mole não!

Grande abraço a todos

Anderson Fabiano disse...

Jorjão,

Parece que a indignação anda mesmo norteando nossos pensamentos. Mas, também, pudera. É tanta coisa para ser feita e tão pouca vontade de fazer...

Parabenizo você, uma vez mais, pelo tema e pela condução do mesmo. Realmente, creio que os pensadores desse país precisam se posicionar e, assim como o beija-flor no episódio do incêndio da floresta: estamos fazendo a nossa parte.

Se tiver tempo dá uma passada lá, no "Crônicas". Estou meio grilado com essa história de Comissão da Verdade.

Meu carinho,

Anderson Fabiano

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Depois de cumprir por anos o dever de educar jovens para um futuro melhor, hoje sou uma literata culpada que só pensa em textos poéticos. Não sou cronista, muito menos política. Admiro-te, Jorge, porque tu o és e sempre escrevendo, e muito bem sobre as mazelas políticas de nosso país.
Tudo o que falas é verdade. Eu fico indignada, sim, mas já dei muito murro em ponta de faca. Este ano saí de cena. Abrs Mardilê

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Pior é que tudo o que você diz é verdade. Você tem tanta razão que não há nada a discutir, a não ser lamentar. E tentar, pelo menos, fazer alguma coisa. Abraços, Jorge.

IDERVAL TENÓRIO disse...

Meu mestre e Guru Jorge
Os programas sociais são de suma importância para salvar um povo e não para viciá-lo.
Iderval Reginaldo Tenório


Fico pensando nos diversos milagres deste país, milagre no futebol, milagre no gado bovino,milagre da soja,do café,das frutas,dos minerais (nossas commodites),o país tem um rei para todos estes setores. Para exemplificar um conterrâneo meu que é totalmente analfabeto e vive da agricultura de subsistência assim me falou:
”In futibó o brasi é o mió,quero vê doutor é na inconomia,na saúde e na inducação,é nestes setores que mim interessa”.

Numa entrevista com o Ministro da Fazenda de Portugal recentemente o mesmo saiu com esta resposta- Portugal nos últimos 15 anos nadou na irresponsabilidade do consumismo e do endividamento,o país ficou endividado,as empresas endividadas,as famílias endividadas, o seu povo ficou endividado, agora neste momento toda e qualquer facilidade foi fechada,o país agoniza,numa onda de precariedade absoluta.

Acho que com estes dois exemplos, está o Brasil na contra mão ,no setor saúde demonstra total abandono quando cria o SUS e não alimenta as suas diretrizes,deixa-o à deriva e numa irresponsabilidade nacional terceiriza um dos mais importantes setores de uma nação(a Saúde), na Educação e Cultura é uma lástima, escola básica de qualidade para quem paga e abandono no setor Público,no curso superior em detrimentos das importantes Escolas Públicas padrão ouro, alimenta milhares de fábricas de diplomas espalhadas em todo o território nacional,endividando as familias trabalhadora do país com o intuito de alimentar os grandes empresários da Pseudo Educação, hoje sobram por falta de condições de pagamento mais de 700 mil vagas nos fraquíssimos cursos superiores. Sou pela implementação do curso técnico público de qualidade em massa para jovens que precisam trabalhar, primeiro uma profissão e depois por livre e educada escolha seguir o curso superior que queira ou que lhe convenha.

Hoje a nação é um engodo ,onde andam os nossos arautos da cidadania ,da liberdade e da não corrupção, onde andam os nossos colegas de diretórios que viraram autoridades e como um passe de mágica mudaram de pensamento. Não posso falar mais, concordo com as suas palavras ,o que me deixa triste é que esta nossa geração, geração que nos bancos da Universidade pensava num Brasil melhor,respirava um Brasil mais igual, melhor,discutia e prometia um Brasil para todos caso chegasse na cabeça, fico triste com o legado desta nossa geração. Educação,Saúde,Cultura e alimento o refrão da cidadania.

O Brasil agoniza e pede socorro, urge atitudes, urge por parte do povo o exercício da cidadania. Iderval.

lino disse...

E o amigo Jorge queria mais do tipo Fernando Henrique, é? Talvez devesse ler jornais diferentes daqueles que apoiaram a ditadura militar.
Abraço

Espelho disse...

Somente um cego para não enxergar, que, a educação, a cultura, a vida humana há muito vem em derrocada... O que está existindo, hoje, são paliativos para denominar-se democracia... Democracia para a prática de crueldades, de falcatruas de homens que se dizem de gerar leis em benefício de um povo parado e lerdo... Não há mais coerência humana... E isto vem de longas datas, o rombo do Brasil começou desde a invasão do mesmo povos sabido se dizendo descobridor de nada... Já existia um povo, espíritos que sabiam respeitar a Natureza - os Índios, que viviam bem unidos e coesos com a Dona de todas as vidas... O restante, os governos de ontem, anteontem e o de hoje, ficaram fora das regras naturais... "Todos somos iguais perante Deus e diferentes em costumes,pensamentos e ações... O que deveria ser feito há muito: Um controle de natalidade dos povos pobres, porque os ricos, pensam e agem com a sua realidade... Tem filhos de acordo a sua renda familiar... Quem não pode bancar rebentos não deve procriar... E o governo de ontem, de anteontem e de hoje nada fizeram a este respeito e o resultado? Ninguém tem culpa do sofrimento de ninguém... Cada qual é individual e possui livre arbítrio... Uns usam o seu livre arbítrio dentro de um contexto de sua realidade e outros dão por paus e por pedras - alguém é responsável por existir famílias sem nenhuma estrutura básica de sobrevida, mas sabem fazer rebentos... Para criar mais ladrão e mendigos, seres frustrados, sem Deus dentro de seus corações... Coesos e felizes seriam povo e governo governado pari passe... O que está existindo é resto dos restos, nada mais a fazer... passar uma borracha? Não dá mais... Embargar, o descontrole de natalidade, quem se importa?
Governo e povo se merecem... E não é somente aqui no Brasil, não... Tem muitos lugares com questões piores - agora, no EUA - Obama - aprovou a lei do chip na testa e ou na mão do indivíduo - Olha a besta fera - homem DES - sentimentalizado... E as vidas do planeta serão controladas por aparelhos sofisticados - Motorola e haverá muito assassinatos em massa... A vida humana virou nada, joga-se no lixo como bananas podres... lamentável! Tudo isto é a falta de D E U S - de uma Direção EU SOU - Um Ser ILUMINADO para conduzir bem a Biodiversidade Humana! Não tem mais jeito o sistema apodreceu!... Beijo, amigo!

Marco Bastos disse...

Prezado Jorge.
Sobre o problema da educação, já comentei em outro site e nada de novo acrescentaria ou tiraria. Estamos graduando cada dia mais semi-analfabetos, e essa é a nova escravidão, na era da tecnologia. Reiterar, ratificando as opiniões lúcidas que há aqui nos comentários, seria chover no molhado, portanto ato improdutivo. Debater com teus críticos maniqueístas me deixaria leucócomo, em defesa da tua legacia. Recorrer à lecanomancia para adivinhar o perfil das trevas ideológicas em que se embrenham, seria trabalho insano de remover montanhas de ganga para não encontrar sequer um diamante. Em um sesquicentenário de atuação política querendo ter e não ser, desvirtuaram até os filósofos que os inspiraram nos evos tempos. Transformaram o mundo num imenso sindicato propugnando pelo capitalismo de Estado, que ainda é capitalismo, e dele tem todas as mazelas e mais corrupção. Esqueceram-se de buscar o desenvolvimento das pessoas, enquanto homem e sociedade. Resta apenas esperar que proliferem menos para termos na sociedade autosustentada mais equidade e menos ignorância.
Desejo-te um bom final de semana.
abraços.

marcia disse...

Povo ignorante é povo no cabresto..
Bom fim de semana...bjus

Carmem Velloso disse...

Jorge, você falou a mais pura verdade, tocando nas feridas do nosso Brasil, cuja Bandeira ilustra a sua acertada crônica.
O povo marca protestos, marchas e na hora não comparece. Sem educação, meu querido amigo, não passaremos de capitania hereditária.

Beijos. Carmem

cristinasiqueira disse...

Oi Jorge,

O tamanho da farra e o incomodo da impotencia.Tenho caminhado pelo Brasil e visto meninas de 12,13 anos gravidas,com bebezinhos para criar como se fossem bonequinhas,suas maes vovos tambem mocas perdidas e ai A Presidente no Dia das Maes oferece mais uma bolsa de nome Carinhoso,mais R70,00para encobrir este drama .Estou escrevendo em um computador sem preparo para o portugues ,desculpe
as falhas em pontuacao.
Muito oportuno seu texto,mas a ferida nacional e imensa.

beijos,

Cris

Mardilê Friedrich Fabre disse...

Pois é, também sou nostálgica. Dizem que devemos esquecer o passado, mas eu não esqueço. Meu passado foi muito bom, por que esquecê-lo? Tua crônica, Jorge, me lembrou que não vou uma vez ao Rio sem ir à Confeitaria Colombo e me deliciar com um daqueles doces e, quando posso, à Ilha de Paquetá (passear de charrete), ou outros lugares do gênero. Na última vez que lé estive, conheci a Ilha Fiscal. Maravilha! Abrs Mardilê

Maria Luzia Fronteira disse...

A sua mensagem Jorge é difícil de passar indiferente a quem lê...os políticos são todos iguais depois de estarem no "poleiro" é "venha a nós e ao vosso reino nada"...é revoltante e por vezes nem há palavras para descrever o descontentamento de certas políticas que afetam de uma forma geral a coletividade...e há medida do tempo um governo é sempre pior que outro
Tá "um must" o seu ponto de vista.
Abraços
Manuela