segunda-feira, 28 de maio de 2012

Existência













Existência

Todos os dias a mesma coisa. Acordar, ajeitar-se no banheiro, tomar café, sair para trabalhar.
E assim vamos. Vamos é mal, não lembrando da obrigação de viver. Olhar o hibisco que floresceu. O céu transparente da luminosa manhã. A conversa calma com a amada, o sabor da comida, o prazer da música.
Uma coisa é ir vivendo, outra, bem diferente, é existir. Saber que a Vida corre nas veias, que esta dádiva viver está fluindo.
Tenho certeza de que o existir é uma obrigação. O depois, nada mais sei.

21 comentários:

Maria Barros disse...

Profundo e reflexivo texto! Embora consciencioso, o amigo poeta, assim como todos nós viciados no quotidiano, porque a luta no mundo da sobrevivência capitalista e árdua e quando chega o dia de descansar de tudo isso, toda a nossa luta, muitas vezes, já encobriu de pó a visão dos nossos sonhos... Infelizmente é muito triste isso e mais infelizmente ainda é não poder chutar o balde e deixar a vida nos levar, porque isso só rende a danada da grana, nas músicas mesmo rsrsrsrs! Jorge, seus textos sempre dão pano para manga, no sentido de render muitas opiniões, boas discussões... Belo texto! Abraços

IDERVAL TENÓRIO disse...

Amigo e professor Jorge,a existência tem sido pano para reflexão.Virou materia prima para o homem mergulhar no sentido da vida.
Com o passar dos anos e dos tempos o ser humano foi se esvaindo e perdendo a importância,virou um CPF,um CJPJ,uma senha e uma conta, o homem se transformou em um número,num talão,num cartão,o homem se despedaçou,explodiu.Sobraram:a familia em frangalhos,os amigos virtuais à distancia tem muito mais valor do que os presenciais,uma vez que os encontros são meramente comerciais,é uma plenária,uma assembleia,o lançamento de um livro onde o papo é financeiro e político, no mais é uma multa,uma taxa da prefeitura,do estado,é a taxa do esgoto,do ISS,do IPTU e outras,todas geradas pelos nosso colegas de escolas que agora ocupam os diversos cargos: Governador,Reitor,Prefeito,Comandante,Deputados,senador e o diabo a quatro,todos vivendo do nosso suor,quem diria,quem diria.
Parabens pelo belo texto para reflexão de todos.Outro dia postei no blog uma crônica com nome de: O Presidiário, vale um tostão de tempo para ler.Um abraço



NA PENITENCIARIA

Outro dia ao visitar uma penitenciaria tipo colonia agrícola e dialogar com uma variedade de moradores,fiquei impressionado com a sabedoria de cada um e aqui publico um pequeno trecho que achei importante.


Eu defronte a um velho de barba branca,cabelos longos e rabo de cavalo,uma tatuagem de um dragão cuspindo fogo em ambos os deltóides,voz arrastada, pouca leitura , pele encolhida, olhos perdidos sem direção.

Depois de um bom pate papo,olhou para o mundo,mirou o infinito,lá onde o céu se encontra com a terra ou com o mar , com um cavador na mão,um bornal de carregar grampos e martelos escanchado no ombro , um pé de cabra para esticar arames ,mãos grossas,unhas com as pontas escuras,olhou para o sol fechando e abrindo os olhos devido a sua claridade, enxugou o suor que caia sobre a ressecada tez,falou com a sua rouca e entrecortada voz,quase gutural,fazendo careta com os músculos da face .

Pausadamente como encatracado deixa sair da banguela boca estas saudosistas palavras.

___DI QUI ADIANTA VIVER NUM MUNDO COMO ESSE,DE QUI ADIANTA?! O MUNDO PRA MIM NUM TEM SENTIDO,VIVO CÁ HÁ 46 ANOS,NUM TENHO MUÉ,NUM TENHO PAI,NUM TENHO MÃE,NÃO PISSUO FIOS E NEM AMIGOS,A VIDA É SÓ DRUMIR,ACORDAR, COMER,CAGAR ,CAVAR BURACO E INSTICAR ARAME, NUM TEM SENTIDO: DRUUUMO, ACOORDO, COOOMO, CAAAGO, CAVO BURAAACO E DISPOIS,DISPOIS VOU INSTICAR ARAME. NUM TEM SENTIDO.

Parou de balbuciar estas palavras,olhou para o sol a pino, coçou a cabeça,colocou o seu chapéu de palha,pôs o cordão por debaixo do queixo ,arregaçou as mangas da grossa camisa cinza do mais puro brim aberta até o umbigo e falou resmungando para si e para este interlocutor com pausas entre as palavras,fiquei boquiaberto com o seu fechamento:

___HUM!, QUI DUREZA!, AFE! QUI SÓLE QUENTE , JÁ COMÍ, JÁ CAGUEI, JÁ CAVEI MEUS BURACOS E AGORA MEU SINHOR ,VOU INSTICAR ARAME.

E com o tom da voz cada vez mais baixa foi falando,abaixando a voz e se afastando:

____VOU INSTICAR ARAME ,VOU INSTICAR ARAME .HUM! INTÉ MAIS.INTÉ.

Saiu à procura de arames farpados soltos e de estacas carcomidas pelos cupins ,estacas prestes a serem substituídas.

Indiferente e claudicante sumiu beirando a cerca,puxa aqui ,puxa alí,uma martelada ,um granpo que cai,um grampo que se perde,um resmungo,uma cusparada,uma estaca frouxa,mole quase caindo e lá vai o velho cheio de desilusão acostumado com a vida recebida e agora em consumo. Come depois descome,cava buraco , estica arame, olha para o sol,enxuga a testa,bota a mão no bornal,dá uma martelada,,assoa o nariz,estica a coluna com as mãos nos quartos ,coça as nádegas e continua a deambulação.É a sua rotina .
Salvador, 21 de abril de 1998

Iderval Reginaldo Tenório

lino disse...

Na época que atravessamos só dá mesmo casa trabalho e volta!
Abraço

petuninha disse...

Jorge! Desde épocas remotas os seres humanos perguntaram-se sobre o seu destino ultra-físico. Quem o incita a isto? A chama, ou seja o espírito que quer ser considerado e precisa evoluir.
Para alguns, a vida é sómente o espaço entre o nascimento e a morte.
Há outros que conseguem buscar e encontram respostas lógicas e verdadeiras para a existencia, que é muito mais longa, é a evolução em muitas vidas.
Beijos da Petuninha.

Maria Luzia Fronteira disse...

Uma bela intervenção my friend, curtinha e das boas...
centrada na rotina: "Todos os dias a mesma coisa. Acordar, ajeitar-se no banheiro, tomar café, sair para trabalhar." ...para além de contemplar a natureza que de certeza influencia a vida de todos: Olhar o hibisco que floresceu. "O céu transparente "...
Abraços
Manuela

Jota Effe Esse disse...

E essa é a melhor obrigação que uma pessoa pode ter. Vamos cumpri-la com alegria! Eu já sigo o seu concelho de existir. Saboreio o meu café da manhã com toda a calma desse mundo, ouvindo o galo garnizer do vizinho dizindo: "cocoricô!" repetidas vezes. Por sinal, agora mesmo ele está cantando. Meu abraço.

Malu Monte disse...

O importante é saber que se está vivo e que, apesar de tudo, a vida é o maior de todos os presentes!
Beijos!

Marco Bastos disse...

O Jota Effe não se incomoda em ouvir cantar o galo. A sociedade tolera todos os barulhos urbanos, mas um galo lembra ar de roça, e isso mexe com a vaidade de alguns vizinhos. Em minha casa tive um por vários anos e foi uma luta, mesmo que cantasse abaixo dos 80 decibéis e abaixo do latido dos cachorros. Mas não há lei que os proiba. A sociedade hoje é uma máquina emperrada e as pessoas vão se tornando meras peças que só se motivam em ganhar dinheiro. As pessoas são enjoadas e não aceitam nada que não faça parte de sua rotina - artificial e burra. Boa crônica, Jorge. abrçs.

Carmem Velloso disse...

Um texto tão curto e contendo tanta essência. Típico dos seguidores de Heidegger, onde o existir vem antes de qualquer coisa, o que não deixa de ser óbvio.
Raciocínio perfeito, Jorge. Muito bem escrito. A gente acaba esquecendo de que está viva, no tumultuado mundo de hoje.
Abraço. Carmem

Graça Campos disse...

Eu admiro seus textos , Jorge! Como sempre, mais um belo e complexo dentre os demais. Entre existir e viver, acredito na distância entre um e outro, mas também, nas semelhanças.
O existir poderá estar agonizante, vai continuar sendo indiferente... Pode a vida estar por um fio, mas esse fio flui como as águas de um rio e por entre as veias carrega a ânsia de viver. Intriga-me entender da existência, mas viver não carece de entender, nem de empurrar o tempo...
Hoje em dia, esse tempo parece tão curto e veloz, que como disse o autor Leonildo M Araújo em seu livro “Tem tempo não, sô” em sua mensagem final:

“... vida pede carma, múntia paciênça. Num dianta afobá! É botá uns riso na cara e acriditá”...” É priciso pará, repará as istrela. Apriciá us passarim; de preferença sorto. Aligria nus zóio e amô nu coração”!

Um abraço

Existir, eis a razão / Viver eis a emoção!

Graça

Anderson Fabiano disse...

Jorjão, bom dia!

Mais um belíssimo texto.

Bem sabemos que para muitos, o "viver" começa com o nascer do sol e termina depois da novela das nove, dez, sei lá... É pouco! É muito pouco.

Respirar, comer, ir ao banheiro e invejar as vitórias do alheio é, quando muito, um átimo do todo. Prefiro o alimento que emana dos detalhes. Prefiro existir.

Parabéns, parceirinho! Temos o compromisso atávico de continuar pensando.

Meu carinho,

Anderson Fabiano

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Há todo um tratado filosófico nestas poucas linhas... muito bom, meu caro Jorge. Abraços.

marcia disse...

Jorge,encostou na felicidade com maestria...bjus

Rita Lavoyer disse...

Saber da existência é um grande passo para começar a 'ser' realmente.
Você é grande, Jorge! Provou a sua existência!

Caio Martins disse...

:-) Aí está, me'rmão! Gostei! Ir e voltar, compromissos justificáveis ou não, essa correria escravizante toda, faz parte do existir "moderno"... Viver, é outra história... e como disse o Rosa, "é perigoso"... Abração, vida longa!

Sueli disse...

Tenho prestado mais atenção na vida, Jorge. Tenho descoberto tantos detalhes que sempre estiveram na frente do meu nariz, mas nos quais eu nunca havia reparado. Tomara que esteja em tempo ainda... Um abraço! (Sueli - FENIXANDO)

Carla Diacov disse...

BABY STEPS, AMIGO!
BABY STEPS!

Paty disse...

Pode parecer o maior clichê do mundo, mas se eu não escrever, não vale: me lembrou Lispector com sua literatura existencialista. Ela explicita bem essa diferença que você descreveu... e pela primeira vez em anos, entendo o que isso quer dizer.

Tão bonito quanto é possível.

Abraços!

Espelho disse...

Vivi como todos, sem prestar atenção do porquê do viver... Mas, nunca engoli esta maneira tão brutal de vida materialmente apenas... Sabia que havia muito mais coisa, mas o quê? Aguardei chegar a hora de saber... Medi saberes, quem sabe mais sobre os segredos da vida? E perguntei a muitos inteligentes... E respostas sempre iguais... Mistérios! Pois, é, tenho certeza que achei o mais esperto, o mais inteligente e que nos viu adentrar por uma parte inteligente que não estava pronta para um progresso de luz pura... E, então, deu nisso, progresso de luz impura... Adoro vc Jorge, lúcido!

Jota Effe Esse disse...

O Depois é que é o x do problema, o resto a gente resolve com boa vontade e honestidade. Meu abraço.

Dolce Vita disse...

Estar ligado amorosamente à vida é o que confere a dádiva. Belíssimo texto, Jorge! Bjs