quinta-feira, 30 de maio de 2013

Computadores não guardam segredos

    
         Aqueles que pensam que uma vez deletada uma mensagem, ou arquivo, e despachada da lixeira adeus informação, estão enganados.
         O computador não elimina informações.  Uma vez processada, a gravação no disco rígido resiste inclusive a formatações consecutivas.  Observe que quando é praticado crime ou irregularidade, a primeira coisa que a Polícia Federal faz é recolher o processador.  Submetido a uma série de procedimentos, todas as informações estão acessíveis no HD do mesmo, e podem ser lidas com facilidade.  A afirmação, partida dos princípios da Física, é perfeitamente cabível, pela ausência de perda da matéria, que inexiste no nosso mundo, podendo apenas ser transformada.
         Uma informação não muito agradável aos que dão mau uso a tão requintado aparelho eletrônico.  Gravou?  Não sai mais, só sendo destruído o disco rígido.  São palavras taxativas de um conhecedor: “Para poder apagar definitivamente tudo do HD, só com a destruição total do mesmo. Você pode dificultar para alguém que vai ter acesso ao seu HD se você for vender, mas se a pessoa souber o caminho das pedras ela consegue. Em empresas e quartéis, os computadores que guardam segredos têm um símbolo para em caso de ter que sair do prédio por qualquer emergência  (tipo incêndio ) é para destruir fisicamente antes de sair.”
         Fica o aviso.

10 comentários:

Caio Martins disse...

Jorge, é assim, mas também não é... na medida em que os blocos do HD são gravados e regravados, vai se formando uma mistureba de "restos" de informações empasteladas que pode tornar-se indecifrável.
A empresa Piriform tem um aplicativo gratuito para usuários comuns, chamado "Recuva", que permite recuperar dados "apagados" até certo ponto.
Se o conteúdo, além de "apagado" e regravado por outros dados, foi criptografado em nível alto, é muito improvável (mas não impossível) que possa ser recomposto.
Vale, no caso, o bom e velho refrão: precaução e água benta não fazem mal pra ninguém... Forte abraço.

Mardilê Friedrich Fabre Mardi disse...

Eu não gravo segredo em computador, nem escrevo, nem conto pra ningém. Pra mim segredo é segredo. É meu. Abrs. Mardilê

Ana Bailune disse...

Olá, Jorge. E tem quem se ache imune!

Maria Carmem Velloso disse...

Há uma maneira infalível de burlar isto, mas é claro que não vou contar.
Bjs. Carmem

Marcelo Pirajá Sguassábia disse...

Ótimo alerta, Jorge. Todos temos um poderoso Big Brother doméstico! Abraços.

Marcia Portella disse...

Jorge,valeu o alerta..Gostei do Big Brother do seu amigo Marcelo..bjus

Marco Bastos disse...

Bom dia, prezado amigo. A questão que você aborda é técnica, mas não somente técnica. O ideal é que tudo pudesse ser divulgado, mas vivemos em uma sociedade pouco ética, cerceadora e manipuladora. Os assuntos pessoais são pessoais, a obtenção de aprimoramentos é onerosa e tanto uns como outros devem ser resguardados. Excetuada alguma histerese dos meios magnéticos, as informações podem ser recuperadas. Volta e meia vemos a vida particular, fotografias, textos de celebridades etc, vazando na internet. A privacidade e a individualidade são direitos fundamentais da cidadania e não deve haver ingenuidade. Abraços.

Jota Effe Esse disse...

Esse é um assunto para entendidos. Eu estou por fora dos segredos da Informática, mas gosto de ler essas informações. Meu abraço.

Jorge Sader Filho disse...

O administrador deste blog pede e agradece que não sejam postados comentários anônimos.
Serão excluídos.

Jorge Sader Filho

Anderson Fabiano disse...

Ainda estou pra ver alguma coisa criada pelos louros meninos do norte que não sirvam, de alguma forma, para dar informações. rssss

Assim, haja lixeira pra tanto HD se o povo quiser mesmo se livrar de suas mazelas.

Meu carinho,

Anderson Fabiano